Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

Quarta-Feira, Dia 14 de Outubro de 2020 as 19:10:04



INFLAÇÃO das Famílias Pobres é 3 Vezes Maior do que das Ricas, diz o IPEA



Inflação de famílias pobres é três vezes maior do que dos mais ricos
 
A informação foi divulgada hoje pelo Ipea
 
A taxa de inflação de famílias com renda muito mais baixa chegou a 0,98% em setembro deste ano, três vezes superior à observada entre a classe com renda alta (0,29%). A constatação é do Indicador de Inflação por Faixa de Renda do IPEA Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, divulgado nesta 4ª feira, 14.10.
 
As famílias com renda muito baixa são aquelas com rendimento domiciliar mensal inferior a R$ 1.650,00. Já as famílias com renda alta são aquelas com rendimento superior a R$ 16.509,66 por mês.
 
A pesquisa do Ipea constatou que a inflação aumentou, de agosto para setembro, em todas as faixas de renda. Ela foi maior entre as pessoas com renda muito baixa, principalmente por causa da alta de preços dos alimentos, que responderam por 75% da taxa de inflação de setembro. Tiveram aumento de preços no mês, produtos como arroz (18%), óleo (28%) e leite (6%).
 
No acumulado do ano, a disparidade é ainda maior. Enquanto os mais pobres sentiram um aumento de preços de 2,5% na sua cesta de compras, os mais riscos tiveram alta de apenas 0,2%. Entre os alimentos que mais influenciaram essa alta de preços estão arroz (com alta de 41% no ano), feijão (34%), leite (30%) e óleo de soja (51%).
 
Outro grupo que influenciou essa alta de preços maior para os mais pobres foi habitação, com inflações em produtos como materiais de limpeza (1,4%) e gás de botijão (1,6%).
 
Já entre os mais ricos, os alimentos e gasolina (com alta de 2%) também tiveram um impacto, mas a inflação foi aliviada por quedas de preços de itens como plano de saúde (-2,3%), mensalidades dos cursos de idioma (-1,5%) e de informática (-1,6%).
 
No acumulado do ano, enquanto a inflação das famílias mais pobres aponta alta de 2,5%, a taxa de variação registrada pela classe de renda mais alta é apenas 0,2%.


Fonte: AGENCIA BRASIL





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
22/10/2012
TRABALHO - Critérios mais rigorosos para abertura de novos sindicatos
 
18/10/2012
BELO MONTE - O fim da paralisação dos trabalhadores deu-se com compromisso de construção de escolas e posto de saúde ao povo indígena
 
ATA DO COPOM - O Cenário era ainda propício a uma última redução da SELIC 18/10/2012
ATA DO COPOM - O Cenário era ainda propício a uma última redução da SELIC
 
17/10/2012
COMBUSTÍVEIS - Experiente, a Bolsa reage às declarações das autoridades
 
MILHO - Seca nos EUA e aumento das exportações brasileiras para a Europa 17/10/2012
MILHO - Seca nos EUA e aumento das exportações brasileiras para a Europa
 
17/10/2012
Projeto de Lei determina prazo para homologação de demissão
 
BB FAT Turismo - Banco lança linha de crédito para Micro Pequenas e Médias Empresas em projetos para a Copa 16/10/2012
BB FAT Turismo - Banco lança linha de crédito para Micro Pequenas e Médias Empresas em projetos para a Copa
 
FMI - Asia deverá crescer 2 pontos percentuais acima da media mundial, em 2013. 15/10/2012
FMI - Asia deverá crescer 2 pontos percentuais acima da media mundial, em 2013.
 
12/10/2012
IPEA-IBGE - População brasileira chegará a 208 milhões em 2030
 
BANCO DO BRASIL comemora 204 anos em 12 de outubro e lança nos EUA o BB Américas 11/10/2012
BANCO DO BRASIL comemora 204 anos em 12 de outubro e lança nos EUA o BB Américas
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites