Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

14 de Junho de 2019 as 03:06:37



PETROBRAS Flash de Mercado: Mudanças na Política de Preços



PETROBRAS  -  Fash de Mercado
 
Mudança na política de preços: um passo atrás
 
A Petrobras divulgou ontem fato relevante informando mudanças na frequência de reajustes nos preços do diesel e da gasolina. O aclamado e muito bem-vindo reajuste diário dos preços dos combustíveis está agora superado e substituído por mudanças
 
“sem periodicidade definida, de acordo com as condições de mercado e da análise do ambiente externo, possibilitando a companhia competir de maneira mais eficiente e flexível”,
 
segundo o fato relevante.
 
Divulgamos uma nota em outubro de 2016, quando avaliamos como muito positiva a mudança de uma política de preço não específica para um ajuste de preço inicialmente mensal (posteriormente diário) nos preços dos combustíveis:
 
“No longo prazo, o desempenho da Petrobras será mais positivamente correlacionado com a volatilidade global dos preços do petróleo, como qualquer outro competidor integrado global.
 
"Embora os preços do petróleo sejam altamente voláteis, a nova política de preços dá aos investidores clareza quanto ao estabelecimento de uma governança corporativa mais transparente dentro da empresa, o que é esperado há muito tempo. 
 
"A nosso ver, também abre valor para as atuais negociações em direção a parcerias nos negócios de downstream, especialmente aquelas relacionadas a investimentos em refinarias no Brasil, dada a regra da nova política de nunca ficar abaixo do ponto de equilíbrio.”
 
Considerando a mudança atual, que modifica a política de preços que deu clareza ao mercado, agora vemos isso como um passo negativo. 
 
Um mercado aberto e bem informado é uma condição necessária para novos investimentos, seja pela entrada de novos players, seja pelo crescimento da atividade dos atuais.
 
Uma empresa do porte e relevância da Petrobras deve fornecer a outros players do mercado, como importadores, distribuidores e demais membros da cadeia, a clareza que precisam para atuar em um mercado tão dinâmico. 
 
Além disso, os investidores também apreciaram as variações diárias de preços, já que criam uma proxy clara e objetiva para calcular as finanças da empresa, levando a um nível superior de governança corporativa.
 
A outra desvantagem é o impacto que essa ação pode causar no processo de venda de ativos de refino, já  que os potenciais compradores podem não achar tão interessante uma política de preços menos clara que a anterior, o que pode influenciar interesse e avaliação destes ativos.
 
Apesar das repercussões acima mencionadas, não vemos nenhum impacto imediato nos preços das ações, uma vez que é perfeitamente possível que a empresa use hedge e outras ferramentas para manter sua lucratividade no longo prazo, então, por enquanto, ainda consideramos que a empresa manterá a paridade de preços com o mercado internacional e continuaremos acompanhando desenvolvimentos futuros em relação a esta questão.
 
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise aqui apresentado parcialmente, elaborado por DANIEL COBUCCI, Analista Senior do BB Investimentos


Fonte: DANIEL COBUCCI, Analista Senior do BB Investimentos

 
Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
GUEDES: 21/11/2019
GUEDES: "Abertura da economia será gradual"
 
NUCLEBRAS SERPRO DATAPREV e CEAGESP receberam aval para Privatização 20/11/2019
NUCLEBRAS SERPRO DATAPREV e CEAGESP receberam aval para Privatização
 
BELO MONTE - Aneel autoriza entrada em operação de última turbina 20/11/2019
BELO MONTE - Aneel autoriza entrada em operação de última turbina
 
PETROBRAS contrata a venda da LIQUIGAZ à Copagaz e ao Grupo Edson Queiroz 19/11/2019
PETROBRAS contrata a venda da LIQUIGAZ à Copagaz e ao Grupo Edson Queiroz
 
DESEMPREGO - 12,5 milhões de desocupados no País 19/11/2019
DESEMPREGO - 12,5 milhões de desocupados no País
 
PETROBRAS reajusta o preço da Gasolina nas Refinarias: 2,8% 19/11/2019
PETROBRAS reajusta o preço da Gasolina nas Refinarias: 2,8%
 
IFI - Instituição do Senado estima redução da Dívida Pública a 80,7% do PIB 19/11/2019
IFI - Instituição do Senado estima redução da Dívida Pública a 80,7% do PIB
 
DÓLAR ultrapassa R$ 4,2, o maior valor desde criação do Real 19/11/2019
DÓLAR ultrapassa R$ 4,2, o maior valor desde criação do Real
 
POUPANÇA renderá menos que a Inflação ainda neste ano 18/11/2019
POUPANÇA renderá menos que a Inflação ainda neste ano
 
O MERCADO14.11: Ibovespa sobe 0,47% a 106.556 pts. Dolar sobe a R$ 4,193 15/11/2019
O MERCADO14.11: Ibovespa sobe 0,47% a 106.556 pts. Dolar sobe a R$ 4,193
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites