Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Política

Sexta-Feira, Dia 27 de Outubro de 2017 as 23:10:52



PRÉ SAL - Ativistas pedem fim dos Leilões do Pré-Sal



Ativistas pedem política de energia renovável e fim dos leilões do pré-sal
 
 
Um mapa do Brasil inflável com 10 metros de altura, representando a quantidade de carbono que será emitido com a exploração de blocos do pré-sal previstos para irem a leilão nessa 6ª feira, 27.10,  foi içado nesta 5ª feira, 26.10, em frente à sede da ANP Agência Nacional de Petróleo e Gás, na Avenida Presidente Vargas, no centro do Rio de Janeiro.
 
350.org
 
O protesto foi organizado pela 350.org, entidade ambientalista global que pede que o número de partículas por milhão (ppm) de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera volte ao padrão de 1990, ou seja, 350, considerado o limite de poluição para evitar o aquecimento global. Atualmente, o número está em 406 ppm. As emissões de dióxido de carbono agravam o efeito estufa.
 
A segunda e a terceira rodadas de leilões do pré-sal ocorrem amanhã, na Barra da Tijuca, e vão oferecer blocos de exploração de óleo e gás em águas profundas em oito áreas das bacias de Santos e Campos.
 
Os ativistas calculam que apenas as emissões dos blocos Peroba e Pau-Brasil chegarão a 5,4 bilhões de toneladas de CO2 equivalente. Segundo a diretora da 350.org no Brasil e América Latina, Nicole Oliveira, o Brasil precisa parar de investir em combustíveis fósseis e ampliar a matriz de energia sustentável, para manter o clima seguro.
 
“Leilões para novos blocos do pré-sal ou de petróleo ou de gás não podem ser aceitos. A gente quer mostrar a quantidade de carbono que está no chão hoje nesses blocos e que vai para a atmosfera se forem explorados”.
 
Povos indígenas
 
Indígenas do Rio de Janeiro e do Paraná também participaram do ato. Integrante da Associação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), Kretã Kaingang disse que há uma campanha nacional entre os indígenas contra o uso de combustíveis fósseis.
 
“Nós viemos [do Paraná] participar do ato porque estamos numa campanha nacional com os povos indígenas contra todo e qualquer combustível que mexa com o meio ambiente, principalmente o que está embaixo dos aquíferos e embaixo do mar. Nós entendemos que no Brasil, assim como no mundo, pra poder fazer esse tipo de extração, aconteceram muitos crimes ambientais e vazamentos. No Brasil não vai ser diferente, porque a gente saber que aqui as leis protegem mais aquele que está acabando com o meio ambiente do que as pessoas que protegem o meio ambiente”.
 
Segundo Kaingang, o litoral brasileiro do Rio Grande do Sul ao Espírito Santo é habitado pelo povo Guarani, que pode ser afetado pela exploração do petróleo no mar.
 
“Tem os pescadores e caiçaras que são comunidades tradicionais, e em caso de vazamentos eles serão os primeiros afetados. Parece que o índio só está na Amazônia, e não existe pra fora da Amazônia. Nós existimos sim. Hoje a maior população indígena no Brasil são os guarani, que estão em toda essa parte litorânea do Rio Grande do Sul ao Espírito Santo. Então, sim, para nós [o mar] é território sagrado”.
 
Durante o protesto, foram expostos cartazes com fotos de problemas ambientais que podem ser agravados pelas emissões de gases do efeito estufa da exploração do petróleo, como as mudanças climáticas e a ameaça a espécies marinhas em risco de extinção, como as baleias jubarte e cachalote e o boto-cinza, símbolo do estado do Rio de Janeiro.


Fonte: AGENCIA BRASIL





Indique a um amigo     Imprimir    Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


 Outras notícias.
22/07/2014
ELEIÇÕES - Dilma tem 38% das intenções de voto; Aécio, 22% e Campos, 8%, segundo IBOPE
 
20/07/2014
ELEIÇÕES - Pesquisa mostra Dilma com 31,6%, Aécio com 21,1% e Campos com 7,2%
 
18/07/2014
JADLOG - Franquia de encomenda expressa com investimento até R$ 30 mil
 
11/07/2014
ELEIÇÕES - Pendências em registros de candidatos à Presidência
 
10/07/2014
COPA - Derrota do Brasil não interferirá nas eleições, diz Gilberto Carvalho
 
08/07/2014
STF - Joaquim Barbosa adia sua aposentadoria
 
03/07/2014
ATENTADO DO RIO CENTRO - Justiça Federal determina trancamento do caso
 
02/07/2014
ELEIÇÕES - Bancada do PTB na Câmara decide apoiar reeleição de Dilma Rousseff
 
01/07/2014
FIES passa a abranger Mestrado e Doutorado
 
01/07/2014
JOAQUIM BARBOSA deixa o STF "de alma leve"
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009