Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

29 de Agosto de 2012 as 02:08:24



COPOM divulga hoje nova taxa SELIC: analistas de mercado estimam que será de 7,5% ao ano.



 

Teve início na tarde de ontem, 3a feira, 28.08.2012, a reunião do COPOM Comitê de Política Monetária. A reunião se desdobra em dois dias e, nesta 4a feira, após encerrado o expediente do mercado financeiro, será divulgado o resultado dos trabalhos: a taxa SELIC, taxa de juros básicos do mercado financeiro brasileiro, que deverá vigir até a próxima reunião do COPOM que ocorrerá daqui a 45 dias.
 
Participam da reunião diretores do Banco Central.
 
Os juros Selic situam-se hoje no patamar de 8,0% ao ano e a expectativa do mercado financeiro é de que sejam reduzidos em 0,5 ponto percentual, para  7,5% ao ano, segundo evidencia o boletim Focus, divulgado em 27.08 pelo próprio Banco Central.
 
Nos últimos 12 meses a taxa SELIC caiu 4,5 pontos percentuais reduzindo expressivamente a rentabilidade das carteiras de títulos governamentais mantidas pelos bancos. Diante disso, os analistas dos bancos acenam com a possibilidade de a inflação escapar do centro da meta firmada pelo Conselho Monetário Nacional, de 4,5% para 5,19% ao ano, contando que, em algum momento do futuro, os juros SELIC  voltem a subir.
 
Há indefinição, porém, entre os analistas, em relação à manutenção da política monetária nas reuniões futuras do Copom, uma vez que a atividade econômica dá sinais de reaquecimento. No boletim Focus divulgado nessa segunda-feira, os analistas elevaram, pela sétima semana seguida, a perspectiva de inflação deste ano para 5,19%, distanciando-se do centro da meta de 4,5%, definida pelo Conselho Monetário Nacional.
 
 
Há 12 meses, quando o COPOM iniciou a trajetória de queda dos juros, que estavam em 12,5% ao ano, em agosto último, o mercado financeiro ficou estarrecido com aquele início, uma pequena redução de 0,5 ponto percentual. Na ocasião, buscou desqualificar o quanto pôde a justificativa apresentada pelo COPOM para a redução dos juros Selic, o recrudecimento da crise européia. Mesmo depois disso, o presidente da FEBRABAN, em entrevista ao jornal VALOR ainda desqualificou o diagnóstico, em abril/12. Até o FMI, em julho/12, manifestou nas entrelinhas sua crítica.
 
Neste agosto/2012, contudo, parcela majoritária dos analistas do mercado financeiro considera correta a avaliação e as medidas do COPOM relativamente aos juros SELIC.
 
Apenas o ex-ministro Maílson da Nóbrega,  o da hiper-inflação durante o governo Sarney, crítico veemente da queda dos juros SELIC, em entrevista ao Jornal das 10  da GloboNews, em 28.08, disse que o Banco Central não acertou em seu diagnóstico sobre a crise européia, apenas "teve sorte" !  Dele afirmou Guido Mântega em seminário promovido pelo BNDES, em julho último, tête à tête, que defende os interesses dos grandes bancos, conforme noticiou o jornal Valor Econômico.
 


Fonte: da Redação.





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
PRODUÇÃO DE AÇO caiu 4,9% em 2020 18/01/2021
PRODUÇÃO DE AÇO caiu 4,9% em 2020
 
INDÚSTRIA desacelera em novembro/2020 18/01/2021
INDÚSTRIA desacelera em novembro/2020
 
DPVAT - CAIXA assume Gestão dos Recursos e Pagamentos do seguro 18/01/2021
DPVAT - CAIXA assume Gestão dos Recursos e Pagamentos do seguro
 
INSS Benefícios acima de 01 Salário Mínimo têm reajuste de 5,45% 13/01/2021
INSS Benefícios acima de 01 Salário Mínimo têm reajuste de 5,45%
 
IBGE Setor de Serviços tem o 6º mês de crescimento contínuo 13/01/2021
IBGE Setor de Serviços tem o 6º mês de crescimento contínuo
 
PLANOS DE SAÚDE Reajustes suspensos em 2020 serão cobrados em Janeiro 13/01/2021
PLANOS DE SAÚDE Reajustes suspensos em 2020 serão cobrados em Janeiro
 
SAFRA DE GRÃOS recorde em 2021, poderá atingir 260,5 milhões de ton 13/01/2021
SAFRA DE GRÃOS recorde em 2021, poderá atingir 260,5 milhões de ton
 
DÓLAR cai a R$ 5,323 (-3,29%) e IBOVESPA sobe a 123.998 pts (+0,6%) 12/01/2021
DÓLAR cai a R$ 5,323 (-3,29%) e IBOVESPA sobe a 123.998 pts (+0,6%)
 
DIEESE - Custo da Cesta Básica subiu de 17,8 a 32,89% em 12 meses, nas capitais dos estados 12/01/2021
DIEESE - Custo da Cesta Básica subiu de 17,8 a 32,89% em 12 meses, nas capitais dos estados
 
DÓLAR sobe a R$ 5,504, IBOVESPA cai 1,43% a 123.255 ptos 11/01/2021
DÓLAR sobe a R$ 5,504, IBOVESPA cai 1,43% a 123.255 ptos
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites