Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

28 de Agosto de 2019 as 23:18:23



O MERCADO, 28.08: Ibovespa sobe no embalo do S&P500 de NY. Dólar estável em R$ 4,158



Diário do Mercado na 4ª feira, 28.08.2019
 
Ibovespa prossegue avançando, na esteira das bolsas de Nova York 
 
Comentário.
 
O Ibovespa, na ausência de notícias internas mais marcantes, colou sua trajetória no índice S&P500 de Nova York e subiu pelo segundo pregão consecutivo. Já os mercados acionários norte-americanos tiveram um dia de repique, sendo citado que a alta do preço do petróleo ajudou neste caminho.
 
No dia, a notícia favorável foi a citação do presidente dos EUA que as negociações com a China estão indo bem, em mais um capítulo da guerra comercial entre os países, que tem sido foco dos investidores. 
 
Contudo, apesar do alívio no dia, os índices de Wall Street permanecem patinando em campo negativo, desde o início da segunda semana de agosto pelo chamado “efeito final de mês”.
 
No Reino Unido, o primeiro-ministro obteve autorização da rainha para que o parlamento britânico seja suspenso, visando levar a cabo o Brexit (saída do país da União Europeia), mesmo sem acordo interno, na data limite de 31 de outubro próximo. A suspensão teve ter início entre 9 e 12 de setembro e irá até 14 de outubro. 
 
No Brasil, o dólar comercial fechou “de lado”, cotado a R$ 4,1580 (+0,02%), O Banco Central efetuou leilões à vista e de linha, além de swaps tradicionais e reversos.Já a curva da estrutura a termo da taxa de juros ficou estável no curto prazo, mas subiu progressivamente da parte intermediária em direção a ponta longa (destaque de alta nos contratos).
 
Ibovespa.
 
O índice iniciou decaindo, mas antes da primeira hora de negócios tornou a avançar, prosseguindo gradativamente ascendente até seu fechamento, com percurso similar ao índice S&P500 de Nova York.
 
O Ibovespa fechou aos 98.193 pts (+0,94%), acumulando agora -5,39% na semana, -4,46% no mês, +10,68% no ano e +24,83% em 12 meses. O giro financeiro preliminar da Bovespa foi de R$ 13,9 bilhões, sendo R$ 12,6 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na Bolsa
 
No dia 23 de agosto (último dado disponível), ocorreu ingresso líquido de R$ 147,128 milhões em capital estrangeiro da Bolsa, com a saída líquida passando a R$ 
 
Agenda Econômica.
 
No Brasil, a taxa de inadimplência de empréstimos permaneceu em 4,8%. Já a Dívida Pública Federal subiu 0,38% em julho ante junho, para R$ 3,993 trilhões, dentro do previsto pelo Plano Anual de Financiamento, entre R$ 4,1 trilhões e R$ 4,3 trilhões. 
 
Câmbio e CDS.
 
A divisa norte-americana findou “de lado” frente ao real. Após uma oscilação inicial maior, o Banco Central efetuou leilão à vista, de linha, além de swaps tradicionais e reversos, e a moeda passou a circundar seu  valor de fechamento com curtas variações, ora para cima, ora para baixo.
 
O dólar comercial (interbancário) fechou cotado a R$ 4,1580 (+0,02%), variando +0,82% na semana, +8,88% no mês, +7,30% no ano e +0,51% em 12 meses.
 
Risco País
 
O risco-país medido pelo CDS Brasil 5 anos passou a 140 pts de 141 anterior. 
 
Juros.
 
Os juros futuros terminaram em progressiva alta dos vencimentos intermediários para os longos – nos quais as elevações se sobressaíram, com os curtos ficando praticamente estáveis. A atuação do Banco Central no câmbio induziu desmonte de posicionamentos vendidos dos agentes em taxas mais longas.
 
Em relação à sessão anterior, assim findaram: DI janeiro/2020 em 5,48%; DI janeiro/2021 em 5,64% de 5,58%; DI janeiro/2023 em 6,75% de 6,66%; DI janeiro/2025 em 7,25% de 7,14%; DI janeiro/2027 em 7,54% de 7,41%.
 
Para a semana.
 
Brasil: IGP-M/ FGV, PIB, Resultado primário do governo central, Taxa de desemprego nacional, Resultado primário e nominal do setor público consolidado;
 
EUA: PIB, Consumo pessoal, Balança comercial, Estoques de varejo, Estoques no atacado, Novos pedidos seguro-desemprego, Renda e gastos pessoais, PCE (Núcleo), PMI Chicago, Índ Conf Consumidor Univ de Mich;
 
Alemanha: IPC;
 
França: PIB IPC;
 
Zona do euro: IPC;
 
Japão: Taxa de desemprego, IPC, Produção industrial, PMI Manuf;
 
China: Lucros industriais, PMI manuf, Caixin PMI Manuf.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do comportamento do mercado na 4ª feira, 28.08.2019, elaborado por HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
O MERCADO, 07.11: Ibovespa sobe 1,13% a 109.580 pts. Dólar a R$ 4,0920 (+0,24%) 08/11/2019
O MERCADO, 07.11: Ibovespa sobe 1,13% a 109.580 pts. Dólar a R$ 4,0920 (+0,24%)
 
O MERCADO, 06.11: Ibovespa  estável em 108.719. Dólar cai a R$ 3,993 06/11/2019
O MERCADO, 06.11: Ibovespa estável em 108.719. Dólar cai a R$ 3,993
 
O MERCADO, 05.11: Ibovespa  estável em 108.719. Dólar cai a R$ 3,993 06/11/2019
O MERCADO, 05.11: Ibovespa estável em 108.719. Dólar cai a R$ 3,993
 
USIMINAS Resultado no 3º trimestre/2019: NEGATIVO. 05/11/2019
USIMINAS Resultado no 3º trimestre/2019: NEGATIVO.
 
O MERCADO, 04.11: Ibovespa sobe 0,54% a 108.779 pts. Dólar sobe a R$ 4,011 05/11/2019
O MERCADO, 04.11: Ibovespa sobe 0,54% a 108.779 pts. Dólar sobe a R$ 4,011
 
DIRECIONAL Resultados no 3º trimestre/2019: Positivos, novamente. 01/11/2019
DIRECIONAL Resultados no 3º trimestre/2019: Positivos, novamente.
 
SUZANO - Resultado no 3º trimestre/2019: Positivo. OutPerform, YE20E R$ 48,00 01/11/2019
SUZANO - Resultado no 3º trimestre/2019: Positivo. OutPerform, YE20E R$ 48,00
 
O MERCADO, 01.11: Ibovespa sobe 0,91% a 108.195 pts. Dólar cai a R$ 3,994 01/11/2019
O MERCADO, 01.11: Ibovespa sobe 0,91% a 108.195 pts. Dólar cai a R$ 3,994
 
O MERCADO, 30.10:  Ibovespa, recorde a 108.407 pts. Dólar cai a R$ 3,987 30/10/2019
O MERCADO, 30.10: Ibovespa, recorde a 108.407 pts. Dólar cai a R$ 3,987
 
O MERCADO, 31.10: Ibovespa cai 1,1% a 107.219 pts. Dólar sobe a R$ 4,009 01/11/2019
O MERCADO, 31.10: Ibovespa cai 1,1% a 107.219 pts. Dólar sobe a R$ 4,009
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites