Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

27 de Agosto de 2019 as 22:08:14



O MERCADO, 27.08 Ibovespa sobe 0,88%, Mas evasão de Capital Externo já soma R$ 11,6 BI em agosto



Diário do Mercado na 3ª feira, 27.08.2019
 
Ibovespa sobe com volume, recompondo parte da perda da véspera 
 
Comentário.
 
O Ibovespa denotou trajetória irregular, mas findou recuperando boa parte das perdas da véspera, com vistoso volume financeiro, e após três pregões consecutivos de quedas. Internamente, houve uma mudança favorável de percepção dos agentes, já que haviam precificado com exagero um pontual mau humor doméstico.
 
Externamente, os temores sobre a guerra comercial permanecem, bem como receios com o crescimento global.
 
Em suma, o índice brasileiro teve uma sessão de repique e recuperou boa parte da perda do dia anterior, se descolando positivamente no dia dos negativos índices acionários de Nova York, que permanecem em baixa em agosto e patinando em campo negativo desde a segunda semana deste mês.
 
Uma questão ainda preocupante na Bovespa é a continuidade de saída de capital estrangeiro, que passou a acumular -R$ 11,6 bilhões em agosto - cerca de 53% do saldo negativo total apurado no ano, em -R$ 22,0 bilhões.
 
No Brasil, o dólar comercial fechou a R$ 4,1570 (+0,43%), mas chegou a atingir máxima de R$ 4,1930 (+1,30%), na maior cotação intradiária desde o dia 17 de setembro de 2018, cedendo com o leilão à vista da moeda efetuado pelo Bacen. A curva da estrutura a termo da taxa de juros subiu como um todo, principalmente, a parte de vencimentos intermediários.
 
Ibovespa.
 
O índice principiou ascendente e testou por duas vezes os 98 mil pts na parte da manhã. Todavia, apesar de ter perdido força e entrado em campo negativo no meio da tarde, tornou a avançar na hora e meia final de negócios.
 
A Petrobras, a Vale e papéis do setor de bancos contribuíram para a elevação e destaque para reversão altista de ações que haviam sofrido recentes firmes quedas.
 
O Ibovespa fechou aos 97.276 pts (+0,88%), acumulando agora -5,39% na semana, -4,46% no mês, +10,68% no ano e +24,83% em 12 meses. O robusto giro financeiro preliminar da Bovespa foi de R$ 20,685 bilhões, sendo R$ 19,366 bilhões no mercado à vista.
 
Capital Extrangeiro na Bolsa
 
No dia 23 de agosto (último dado disponível), houve saída líquida de R$ 643,024 milhões em capital estrangeiro da Bolsa, com a retirada líquida passando a R$ 11,611 bilhões no mês. Em 2019, o saldo acumulado está negativo em R$ 22,045 bilhões.
 
Agenda Econômica.
 
No Brasil, o INCC-M (Índice Nacional de Custo da Construção) desacelerou para +0,34% em agosto ante +0,19% em julho. O índice de Materiais, Equipamentos e Serviços oscilou +0,07% frente a +0,23% em julho; e o índice de Mão de Obra cedeu a 0,44% versus +1,63% em julho.
 
Câmbio e CDS. 
 
A divisa norte-americana findou cotada em alta frente ao real. A divisa chegou a se aproximar de R4 4,20, mas o Banco Central efetuou leilão de moeda à vista no início da tarde e a alta arrefeceu.
 
O dólar comercial (interbancário) fechou cotado a R$ 4,1570 (+0,43%), variando +0,80% na semana, +8,85% no mês, +7,28% no ano e +1,86% em 12 meses.
 
Risco País
 
O risco-país medido pelo CDS Brasil 5 anos permaneceu estável em 141 pts. 
 
Juros.
 
Os juros futuros encerraram em alta na sessão regular, num movimento alinhado à valorização do dólar no cenário doméstico.
 
Em relação à sessão anterior, assim findaram: DI janeiro/2020 em 5,48% de 5,44%; DI janeiro/2021 em 5,58% de 5,51%; DI janeiro/2023 em 6,66% de 6,59%; DI janeiro/2025 em 7,14% de 7,06%; DI janeiro/2027 em 7,41% de 7,34%.
 
Para a semana
 
Brasil: Dados do setor de crédito, Dívida federal, IGP-M/ FGV, PIB, Resultado primário do governo central, Taxa de desemprego nacional, Resultado primário e nominal do setor público consolidado;
 
EUA: PIB, Consumo pessoal, Balança comercial, Estoques de varejo, Estoques no atacado, Novos pedidos seguro-desemprego, Renda e gastos pessoais, PCE (Núcleo), PMI Chicago, Índ Conf Consumidor Univ de Mich;
 
Alemanha: IPC;
 
França: PIB IPC;
 
Zona do euro: IPC;
 
Japão: Taxa de desemprego, IPC, Produção industrial, PMI Manuf;
 
China: Lucros industriais, PMI manuf, Caixin PMI Manuf.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do comportamento do mercado na 3ª feira, 27.08.2019, elaborado por HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimento      

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimento





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
O MERCADO, 07.11: Ibovespa sobe 1,13% a 109.580 pts. Dólar a R$ 4,0920 (+0,24%) 08/11/2019
O MERCADO, 07.11: Ibovespa sobe 1,13% a 109.580 pts. Dólar a R$ 4,0920 (+0,24%)
 
O MERCADO, 06.11: Ibovespa  estável em 108.719. Dólar cai a R$ 3,993 06/11/2019
O MERCADO, 06.11: Ibovespa estável em 108.719. Dólar cai a R$ 3,993
 
O MERCADO, 05.11: Ibovespa  estável em 108.719. Dólar cai a R$ 3,993 06/11/2019
O MERCADO, 05.11: Ibovespa estável em 108.719. Dólar cai a R$ 3,993
 
USIMINAS Resultado no 3º trimestre/2019: NEGATIVO. 05/11/2019
USIMINAS Resultado no 3º trimestre/2019: NEGATIVO.
 
O MERCADO, 04.11: Ibovespa sobe 0,54% a 108.779 pts. Dólar sobe a R$ 4,011 05/11/2019
O MERCADO, 04.11: Ibovespa sobe 0,54% a 108.779 pts. Dólar sobe a R$ 4,011
 
DIRECIONAL Resultados no 3º trimestre/2019: Positivos, novamente. 01/11/2019
DIRECIONAL Resultados no 3º trimestre/2019: Positivos, novamente.
 
SUZANO - Resultado no 3º trimestre/2019: Positivo. OutPerform, YE20E R$ 48,00 01/11/2019
SUZANO - Resultado no 3º trimestre/2019: Positivo. OutPerform, YE20E R$ 48,00
 
O MERCADO, 01.11: Ibovespa sobe 0,91% a 108.195 pts. Dólar cai a R$ 3,994 01/11/2019
O MERCADO, 01.11: Ibovespa sobe 0,91% a 108.195 pts. Dólar cai a R$ 3,994
 
O MERCADO, 30.10:  Ibovespa, recorde a 108.407 pts. Dólar cai a R$ 3,987 30/10/2019
O MERCADO, 30.10: Ibovespa, recorde a 108.407 pts. Dólar cai a R$ 3,987
 
O MERCADO, 31.10: Ibovespa cai 1,1% a 107.219 pts. Dólar sobe a R$ 4,009 01/11/2019
O MERCADO, 31.10: Ibovespa cai 1,1% a 107.219 pts. Dólar sobe a R$ 4,009
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites