Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

25 de Setembro de 2017 as 21:29:46



INVESTIMENTOS - O Mercado na 2ª feira: Agravamento Externo induziu Realizações



Diário do Mercado na 2ª feira, 25.09.2017
 
Percepção de agravamento externo induziu realizações.
 
 
Resumo.
 
A aversão ao risco do investidor segue subindo gradualmente diante das tensões geopolíticas entre EUA e Coreia do Norte, além do resultado da eleição na Alemanha. No pleito germânico houve recondução da premier Angela Merkel, entretanto, seu partido perdeu força no parlamento, tendo que fazer uma nova coligação para poder governar, além do avanço do partido de ultradireita alemão, que obteve lugar no parlamento.
 
No cenário doméstico, os investidores aproveitam o momento para realização de lucros. Ademais, prosseguiu a tendência de queda no preço do minério de ferro na China, que seguiu influenciando fortemente ações relevantes para a bolsa brasileira.
 
No mais, os agentes seguem monitorando o cenário político interno com os desdobramentos na câmara da denúncia da PGR contra o Presidente, que tende a atrasar possível cronograma de reformas pretendido pelo governo.   
 
Ibovespa.
 
O índice abriu em baixa e assim operou durante toda a sessão, seguindo a tendência da última sessão. A mínima registrada no dia, aos 74.303 pts, é o menor patamar dos últimos oito pregões.
 
Em razão das seguidas quedas do minério na China, a Vale e o setor de siderurgia prosseguiram pesando sobre índice brasileiro, enquanto a Petrobras foi favorecida por mais um dia de alta do petróleo no mercado internacional.
 
O Ibovespa fechou aos 74.443 pts (-1,26%), acumulando +5,09% no mês, +23,60% no ano e +26,83% em 12 meses. O volume preliminar da Bovespa foi de R$ 7,910 bilhões, sendo R$ 7,599 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na Bolsa.  Na quinta-feira, 21.09, último dado disponível, a saída líquida de capital estrangeiro foi de R$ 85,702 milhões, diminuindo o saldo positivo em setembro para R$ 4,289 bilhões. O acumulado do ano apresenta superavit de R$ 15,274 bilhões. 
 
Agenda Econômica.
 
No Brasil, O Tesouro Nacional noticiou aumento de 1,87% no estoque da dívida pública federal em agosto, atingindo R$ 3,404 trilhões, ante R$ 3,341 trilhões em julho. A Dívida Pública Federal externa (DPFe) teve aumento de 1,00%, atingindo R$ 117,57 bilhões, já a interna (DPMFi), cresceu 1,91%, somando R$ 3,286 trilhões.
 
Focus.
 
O relatório semanal Focus do Banco Central, com as projeções de mercado, prossegue sinalizando, semana após semana, uma percepção de cenário melhor para o Brasil. Os indicadores seguem evoluindo e embutem projeções mais otimistas tanto para 2017, como para 2018 - a expectativa de inflação ao consumidor permanece baixa, a taxa básica de juros em patamar mínimo histórico e, se sobressaindo, mais um avanço no crescimento esperado. Enfim, esta tendência favorável vai levando o País para um nível superior de expectativas, induzindo o investimento no setor produtivo e um incremento no ingresso de capital externo.  
 
Nos EUA, o Índice de Atividade Nacional do Fed de Chicago teve recuo de -0,31 pts em agosto, próximo ao consenso -0,25 pts, contra +0,03 pts (revisado de -0,01 pts) em julho. O resultado divulgado pelo Fed da indícios de possibilidade de crescimento mais modesto dos EUA em agosto.
 
Câmbio e CDS.
 
O  dólar comercial (interbancário) operou durante toda a sessão em alta, acompanhando o comportamento da divisa no exterior. A moeda fechou cotada a R$ 3,1560 (+0,93%), passando a acumular +0,25% no mês, -2,95% no ano e -2,65% em 12 meses.
 
Risco País. O risco medido pelo CDS Brasil 5 anos subiu a 205 pts, ante 201 pts na última sexta-feira.
 
 
Juros.
 
Os juros fecharam a sessão em alta, em sentido contrário ao resultado dos últimos dias: leve aumento na ponta curta e firme alta na ponta longa com o cenário externo adverso.
 
Para a terça-feira. Brasil: Custos de Construção/FGV, Saldo em Conta Corrente e Investimento Estrangeiro Direto. Estados Unidos:  S&P CoreLogic CS 20-cidades, Vendas de Casas Novas, Conf. Board Confiança do Consumidor e Índice de manufatura do Fed de Richmond. China: Lucro Industrial.     
 
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do comportamento do mercado na 2a. feira, 25.09.2017, elaborado por HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T,   RAFAEL FREDA REIS, CNPI-P, e RICARDO VIEITES, todos da equipe do BB Investimentos

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: AGENCIA BRASIL





Indique a um amigo     Imprimir    Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


 Outras notícias.
O MERCADO 5ª feira: Ibovespa cai 0,38%; Dólar estável em R$ R$ 3,883 04/10/2018
O MERCADO 5ª feira: Ibovespa cai 0,38%; Dólar estável em R$ R$ 3,883
 
O MERCADO 3ª feira: Ibovespa 3,8%, Dólar cai 2,46% a R$ 3,93 02/10/2018
O MERCADO 3ª feira: Ibovespa 3,8%, Dólar cai 2,46% a R$ 3,93
 
O MERCADO 3ª feira Ibovespa cai 0,91%;. Dólar cai a R$ 4,029 01/10/2018
O MERCADO 3ª feira Ibovespa cai 0,91%;. Dólar cai a R$ 4,029
 
KLABIN Novo Ciclo de Investimentos e Expectativas: Outperform, Upside 30% 01/10/2018
KLABIN Novo Ciclo de Investimentos e Expectativas: Outperform, Upside 30%
 
TUPY Resultado no 2º Trimestre /2018: Positivos 01/10/2018
TUPY Resultado no 2º Trimestre /2018: Positivos
 
AÇÕES Sugestões para Outubro /2018 Carteira Fundamentalista 29/09/2018
AÇÕES Sugestões para Outubro /2018 Carteira Fundamentalista
 
CARTEIRA DE AÇÕES - Carteira 5+ Sugerida para Outubro 2018 29/09/2018
CARTEIRA DE AÇÕES - Carteira 5+ Sugerida para Outubro 2018
 
O MERCADO 5ª feira - Ibovespa alcança 80.000 pts e Dólar cai a R$ 3,9873 27/09/2018
O MERCADO 5ª feira - Ibovespa alcança 80.000 pts e Dólar cai a R$ 3,9873
 
O MERCADO na 4ª feira: Bolsa mais próxima de 80.000 pts. Dólar cai a R$ 4,0239 26/09/2018
O MERCADO na 4ª feira: Bolsa mais próxima de 80.000 pts. Dólar cai a R$ 4,0239
 
SERVIÇOS FINANCEIROS  Análise Setorial em Bolsa: A Bola da Vez 26/09/2018
SERVIÇOS FINANCEIROS Análise Setorial em Bolsa: A Bola da Vez
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009