Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

17 de Março de 2014 as 02:03:24



INVESTIMENTOS - M. DIAS BRANCO - Resultados no 4º trimestre/2013: UPSIDE de 35,3%



BB Investimentos analisa 4T13 de M. DIAS BRANCO
 
Custos de matéria prima impactam margens
 
MDIA3                              Market Perform
Preço em 10/03/2014    R$ 85,00
Preço para 12/2014       R$ 115,00
Upside                             35,3%
 
O trigo, principal insumo da M. Dias Branco, ditou regras durante o ano de 2013. O avanço do custo de aquisição da commodity e a desvalorização do real influenciaram o resultado operacional da empresa em todos os trimestres.
 
Em contrapartida, o aumento dos preços médios praticados e o  ganho de market share possibilitaram crescimento de 11,5% A/A no lucro líquido, que atingiu R$ 524,4 milhões em 2013.
 
Volume de vendas e preço médio impulsionam receita
 
A receita líquida no 4T13 interrompeu a tendência de crescimento verificada nos demais trimestres do ano, devido à diminuição do volume comercializado de biscoitos, massas, farinha e farelo, que contribuiu para um arrefecimento de 2,4%T/T.
 
No entanto, no acumulado do ano, o crescimento  de 10,4% A/A no volume de venda e de 10,1% A/A no preço médio, influenciados principalmente pelas ações comerciais e pelo investimento contínuo nas marcas, proporcionaram uma receita de R$ 4,3 bilhões, aumento de 21,6% em relação ao ano anterior.
 
Contínuo aumento de market share e utilização da capacidade de produção
 
Com o crescimento dos volumes de vendas, a M. Dias prossegue liderando o mercado de biscoitos e massas no Brasil. No 4T13 houve aumento de 1,6 p.p. A/A na participação de mercado nacional de biscoitos e de 4,0 p.p. A/A na de massas, atingindo assim, respectivamente, 28,5% e 30% de  market share.
 
O nível de utilização da capacidade de produção teve melhora em todos os segmentos atendidos pela empresa, registrando aumento total de 7,9 p.p. em relação ao ano de 2012. 
 
O impasse do trigo
 
No 4T13, o custo dos produtos vendidos recuou 5,8% ante o trimestre anterior. Entretanto, a empresa finalizou o ano com um custo de R$ 1,9 bilhão, um avanço de 34,4% A/A.
 
Essa evolução foi impactada principalmente pelo aumento do custo médio do trigo. No ano, o insumo teve variação  positiva de 54,9%. Apesar do esforço da empresa em repassar os preços, o impacto nas margens ficou evidente e a margem Ebitda encerrou em 15,6%, uma redução de 1,9 p.p.
 
Endividamento e alavancagem
 
A geração de caixa advinda de atividades operacionais cresceu 71,1% se comparado ao ano anterior. Este resultado somado à diminuição do endividamento da companhia em 0,2% A/A, contribuiu para que o indicador dívida líquida / Ebitda terminasse o exercício em 0,4x, ante 0.7x, verificado no ano de 2012. 
 
Considerações
 
pelos analistas Nataniel Cezimbra e Luciana de Carvalho, do BB Investimentos
 
"Apesar dos desafios enfrentados pela M. Dias Branco no decorrer de 2013, verificamos que ainda assim a empresa sustenta margens de dois dígitos, bom crescimento da receita e market share de liderança.
 
O baixo nível de alavancagem e a geração de caixa permitem que a companhia esteja  preparada para enfrentar cenários mais desafiadores no mercado doméstico.
 
Acreditamos que a empresa continuará investindo em inovações para alcançar resultados operacionais ainda mais sólidos no longo prazo.
 
Nesse sentido, mantemos nosso preço alvo em R$ 115,00 para dez/2014 e a recomendação em market perform".
 
 
Confira no anexo o relatório completo do desempenho da M. DIAS BRANCO no 4º trimestre/2013, de responsabilidade dos analistas Nataniel Cezimbra e Luciana de Carvalho do BB Investimentos.

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: BB Investimentos, analistas Nataniel Cezimbra e Luciana de Carvalho





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 16.01 Avalie se convém Investir 16/01/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 16.01 Avalie se convém Investir
 
O MERCADO, 14.01: IBOVESPA sobe 0,26% a 117.632 pts. DÓLAR caiu 0,29% a R$ 4,129 14/01/2020
O MERCADO, 14.01: IBOVESPA sobe 0,26% a 117.632 pts. DÓLAR caiu 0,29% a R$ 4,129
 
O MERCADO, 15.01: IBOVESPA cai 1,04% a 116.414 pts. DÓLAR sobe 1,31% a R$ R$ 4,183 15/01/2020
O MERCADO, 15.01: IBOVESPA cai 1,04% a 116.414 pts. DÓLAR sobe 1,31% a R$ R$ 4,183
 
O  MERCADO, 16.01: IBOVESPA sobe 0,25% a 116.704 pts. DÓLAR sobe a R$ 4,190 16/01/2020
O MERCADO, 16.01: IBOVESPA sobe 0,25% a 116.704 pts. DÓLAR sobe a R$ 4,190
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 14.01 Avalie se convém Investir 14/01/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 14.01 Avalie se convém Investir
 
O MERCADO, 13.01: IBOVESPA sobe 1,58% a 117.325 pTS. DÓLAR subiu a a R$ 4,141 13/01/2020
O MERCADO, 13.01: IBOVESPA sobe 1,58% a 117.325 pTS. DÓLAR subiu a a R$ 4,141
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 10.01.2020. Avalie se convém Investir 11/01/2020
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 10.01.2020. Avalie se convém Investir
 
RENDA FIXA Mercado Secundário de Debêntures sob Ótíca de RETORNOS em 10.01 11/01/2020
RENDA FIXA Mercado Secundário de Debêntures sob Ótíca de RETORNOS em 10.01
 
ALIMENTOS & BEBIDAS - Relatório de Análise - Dezembro/2020 09/01/2020
ALIMENTOS & BEBIDAS - Relatório de Análise - Dezembro/2020
 
FUNDOS IMOBILIÁRIOS - Carteira em Janeiro/2020 - Relatório de Análise 09/01/2020
FUNDOS IMOBILIÁRIOS - Carteira em Janeiro/2020 - Relatório de Análise
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites