Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

04 de Fevereiro de 2014 as 15:02:00



INVESTIMENTOS - ITAÚ - Resultados do 4º trimestre/2013



BB Investimentos analisa resultado de 4T13 de Itau
 
A tendência é que o banco continue se beneficiando dos movimentos recentes como a aquisição da Credicard, associação com o BMG e com o CorpBanca no  Chile
 
ITUB4                                Outperform
Preço em 03/02/2014       R$ 29,90
Preço para 12/2014          R$ 39,40
Upside                               31,8%
 
Mesmo com a queda de 3,4% T/T no Resultado Financeiro (NII), impactado pelo mix da carteira de crédito, o Itaú apresentou lucro líquido recorrente de R$ 4,7 bilhões, avanço de 16,3% T/T e 8,5% acima de nossas estimativas.
 
O ponto negativo ficou com o aumento de 9,9% T/T nas despesas de não-juros, impactado pelo avanço das despesas  administrativas. A NIM continua pressionada pelo ajuste no mix da carteira de crédito e recuou 20 bps no trimestre, 10 bps a mais que nossa estimativa, enquanto o ROAE continua avançando e chegou a 23,5%.
 
Os pontos positivos do resultado foram:
a) queda de 5,8% T/T nas despesas de provisões para devedores duvidosos (PDD);
b) crescimento de 26,2% A/A na receita de tarifas e serviços beneficiada pela incorporação da Rede; e
c) nova queda de 20 bps no índice de inadimplência, com o NPL90 chegando a 3,7% 
 
Ajustes no mix de crédito
 
A carteira de crédito, excluindo avais e fianças, cresceu 12,5% nos últimos 12 meses, superando o já bom crescimento de 11% reportado pelo Bradesco na semana passada.
 
Este avanço foi beneficiado pela incorporação ocorrida em dezembro/2013 da Credicard, que somaram aproximadamente R$ 7 bilhões na linha de cartão de crédito,  que cresceu 25,9% T/T.
 
No segmento de pessoas físicas o mix de crédito continua passando por ajustes, com as linhas de menor spread apresentando maior crescimento, como o consignado (+66,6% A/A),
 
beneficiado pela associação com o BMG, cuja carteira atingiu R$ 7,1 bilhões. A carteira de veículos continua retraindo (-5,6% T/T) e chegou a R$ 40,3 bilhões no 4T13. No segmento PJ a carteira de crédito para as pequenas e médias empresas (PMEs) continua em queda (-4,2% A/A), enquanto a carteira de grandes empresas avançou 21,6% em 12 meses.
 
Receitas de Serviços
 
As receitas de serviços totalizaram R$ 6.561 milhões e vieram 3,6% acima de nossa expectativa. Em 12 meses, apresentou alta de 26,2% beneficiadas pelo avanço de 46% nas receitas de cartões de crédito após impacto positivo da aquisição da Rede. O avanço na receita de cartões compensou a queda de 12% na receita com conta corrente.
 
Perspectivas
 
O Itaú apresentou um resultado consistente, novamente com o bottom line acima de nossas estimativas e do consenso do mercado. Apesar da NII continuar pressionada pela alteração do mix de crédito, o banco já começa a colher frutos de sua estratégia de aquisições e associações realizadas nos últimos anos. Acreditamos que o  guidance apresentado para 2014 reforça uma visão bem realista do atual cenário bancário, com crescimento da carteira de crédito entre 10%-13% e controle nas despesas de PDD.
 
A tendência é que o banco continue se beneficiando dos movimentos recentes como a aquisição da Credicard, associação com o BMG e com o CorpBanca no  Chile, que podem ajudar a superar o guidance de crescimento de crédito, além da incorporação da Rede, que beneficia a receita de serviços.
 
Valuation
 
Mantemos nosso preço alvo para o final de 2014 em R$ 39,40 com rating Outperform. Nosso preço é baseado em uma avaliação por desconto de dividendos (DDM) de três estágios, onde assumimos um custo de equity (Ke) de 14,5% e um crescimento na perpetuidade (g) de 6%.
 
A ação do Itaú (ITUB4) continua como nossa top pick para o setor bancário e está sendo negociada a um múltiplo de 1,7x P/BV14 e de 8,6x P/E14.
 
 
Confira em anexo o relatório completo sobre o desempenho do ITAÚ, assinado por Nataniel Cezimbra, gerente da equipe de analistas do BB Investimentos; 

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: BB BI





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
GUIA DE AÇÕES, 08.07: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 08/07/2020
GUIA DE AÇÕES, 08.07: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 08.07: IBOVESPA sobiu 2,05% a 99.769 pts; DÓLAR caiu a R$ 5,346 08/07/2020
O MERCADO, 08.07: IBOVESPA sobiu 2,05% a 99.769 pts; DÓLAR caiu a R$ 5,346
 
WEG obtém controle da Startup BirminD 08/07/2020
WEG obtém controle da Startup BirminD
 
GUIA DE AÇÕES, 06.07: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 07/07/2020
GUIA DE AÇÕES, 06.07: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 06.07: IBOVESPA aproxima-se novamente de 100.000 pontos 07/07/2020
O MERCADO, 06.07: IBOVESPA aproxima-se novamente de 100.000 pontos
 
O MERCADO, 03.07: IBOVESPA sobe 0,55% a 96.875 pontos  DÓLAR, a R$ 5,3159 04/07/2020
O MERCADO, 03.07: IBOVESPA sobe 0,55% a 96.875 pontos DÓLAR, a R$ 5,3159
 
GUIA DE AÇÕES, 02.07: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 03/07/2020
GUIA DE AÇÕES, 02.07: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 02.07: IBOVESPA estável em 96.234 pontos; DÓLAR sobe a R$ 5,3488 03/07/2020
O MERCADO, 02.07: IBOVESPA estável em 96.234 pontos; DÓLAR sobe a R$ 5,3488
 
BB emprestará R$ 3,7 bi a Pequenas Empresas afetadas por Pandemia 02/07/2020
BB emprestará R$ 3,7 bi a Pequenas Empresas afetadas por Pandemia
 
O MERCADO, 01.07: IBOVESPA sobe 1,21% a 96.203 pts; DÓLAR cai a R$ 5,3105 02/07/2020
O MERCADO, 01.07: IBOVESPA sobe 1,21% a 96.203 pts; DÓLAR cai a R$ 5,3105
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites