Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia

Terça-Feira, Dia 08 de Outubro de 2013 as 00:10:35


BALANÇA COMERCIAL - Saldo acumulado é superavitário pela primeira vez no ano



 
A balança comercial brasileira registrou superávit (exportações maiores que importações) de US$ 1,85 bilhão na primeira semana de outubro.
 
O saldo positivo resultou de US$ 6 bilhões em exportações e  US$ 4,21 bilhões em importações nos quatro dias úteis do mês. No acumulado do ano, é a primeira vez que a balança fica superavitária, com resultado positivo em US$ 246 milhões. Até o fim de setembro, o saldo acumulado estava negativo em US$ 1,6 bilhão.
 
Os dados foram divulgados 2ª feira, 07.10, pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.
 
A balança abriu o mês no azul em função da exportação de uma plataforma de petróleo e gás, que, segundo informações do ministério, representou ingresso financeiro de US$ 1,9 bilhão.
 
Puxadas pela plataforma, as vendas externas de manufaturados cresceram 119,5% em comparação com as de outubro do ano passado. Entre os itens de maior valor agregado, houve ainda incremento nas exportações de motores e geradores, veículos de carga e automóveis de passeio.
 
A comercialização de produtos básicos também aumentou na primeira semana, crescendo 24,2% ante o mesmo mês do ano passado em função de petróleo bruto, soja em grão, minério de ferro, carne bovina e folhas de fumo.
 
As exportações de semimanufaturados foram as únicas em queda, com recuo de 25%. No total, a  média diária exportada ficou em US$ 1,51 bilhão contra US$ 989,2 milhões em outubro de 2012, o que representa aumento de 53,4%.
 
As importações alcançaram média diária de US$ 1,054 bilhão, 15,3% superior à de outubro do ano passado. O movimento é explicado principalmente pela aumento nos gastos com combustíveis e lubrificantes (139,4%), aparelhos eletroeletrônicos (22,6%), siderúrgicos (14,7%), produtos químicos orgânicos e inorgânicos (9,8%) e borracha (7%).
 
A balança comercial brasileira está se recuperando após uma série de resultados negativos neste ano, causados, principalmente, pela diminuição nas exportações e aumento nas importações de petróleo. Houve queda na produção brasileira em função de paradas programadas para manutenção de plataformas. Com a retomada da produção, o governo espera encerramento do ano com superávit.


Fonte: Agência Brasil





Indique a um amigo     Imprimir    Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


 Outras notícias.
RELATÓRIO FOCUS - Uma semana de mínimos ajustes 25/07/2016
RELATÓRIO FOCUS - Uma semana de mínimos ajustes
 
DÍVIDA PÚBLICA sobe 2,77% e chega a R$ 2,958 trilhões 25/07/2016
DÍVIDA PÚBLICA sobe 2,77% e chega a R$ 2,958 trilhões
 
PRIVATIZAÇÃO - Eletrobras decide não renovar concessões de distribuidoras de energia 24/07/2016
PRIVATIZAÇÃO - Eletrobras decide não renovar concessões de distribuidoras de energia
 
INFLAÇÃO - IPCA-15  alcança 8,93% em 12 meses por pressão dos alimentos 21/07/2016
INFLAÇÃO - IPCA-15 alcança 8,93% em 12 meses por pressão dos alimentos
 
SELIC - Nova diretoria do BC mantém juros básicos em 14,25% ao ano 20/07/2016
SELIC - Nova diretoria do BC mantém juros básicos em 14,25% ao ano
 
CAIXA vai financiar imóveis de até R$ 3 milhões 18/07/2016
CAIXA vai financiar imóveis de até R$ 3 milhões
 
BOLETIM FOCUS - Mercado financeiro espera que Selic fique em 14,25% aa 18/07/2016
BOLETIM FOCUS - Mercado financeiro espera que Selic fique em 14,25% aa
 
PETRÓLEO E GÁS Governo pode licitar 10 bacias sedimentares em 2017 16/07/2016
PETRÓLEO E GÁS Governo pode licitar 10 bacias sedimentares em 2017
 
COMBUSTÍVEIS - Petrobras afirma não irá alterar preços 14/07/2016
COMBUSTÍVEIS - Petrobras afirma não irá alterar preços
 
IMPOSTOS INADIMPLIDOS - Governo quer vender dívida de contribuinte no mercado 14/07/2016
IMPOSTOS INADIMPLIDOS - Governo quer vender dívida de contribuinte no mercado
 
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009