Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Internacional

20/07/2013 Sábado, Dia 20 de Julho de 2013 as 04:07:54
Atualizada dia:

20/07/2013

ESPIONAGEM AMERICANA - Biden telefona enfim para Dilma


ESPIONAGEM AMERICANA - Biden telefona enfim para Dilma

Vice-presidente dos EUA telefonou para Dilma para dar explicações sobre espionagem.
 
 
O vice-presidente dos EUA, Joe Biden, ligou para a presidenta Dilma Rousseff, na noite desta 6ª feira, 19.07, para dar explicações gerais sobre as denúncias de violação da privacidade de brasileiros e instituições do país, pelos serviços ilegais de espionagem.
 
Segundo a ministra da Secretaria de Comunicação Social, Helena Chagas, a ligação durou 25 minutos e Biden lamentou a repercussão negativa que a notícia teve no país e reiterou a proposta, feita anteriormente pelo embaixador norte-americano no Brasil, Thomas Shannon, para que uma delegação do governo brasileiro vá a Washington para receber explicações mais detalhadas - técnicas e políticas.
 
 
Brasil espera que EUA mude suas práticas e políticas de segurança
 
Segundo a ministra, a presidenta Dilma disse a Biden que, além das explicações, espera que o governo norte-americano mude suas práticas e políticas de segurança para que não haja, no futuro, risco de violação da privacidade de brasileiros e de instituições brasileiras.  
 
A presidenta teria afirmado que, em nome da segurança, "não se pode infringir a privacidade dos cidadãos brasileiros e até a soberania do país”.
 
A comitiva – com representantes dos ministérios das Relações Exteriores, da Defesa e da Justiça, que apuram as denúncias de espionagem no Brasil – irá aos EUA dentro dos próximos 20 dias.
 
A presidenta Dilma também confirmou sua visita de Estado ao país no dia 23 de outubro e disse a Biden esperar que, até lá, o episódio já tenha sido superado.
 
A viagem, a primeira de Estado da presidenta aos EUA, é considerada um marco por se diferenciar das demais, principalmente porque é reservada aos parceiros estratégicos dos norte-americanos.
 
 
OPINIÃO
 
Biden é o mesmo que semanas atrás afirmou que o Brasil é quintal dos EUA. Para além de poupar-se do desgaste político, a opção de Obama de não telefonar pessoalmente à Dilma Roussef e a utilização de membro de ser governo envolvido em afirmações dessa natureza, revelam o grau de importância política que seu governo confere ao Brasil.
 
A nota da Agência Brasil revela que o vice presidente norte americano, Joe Biden, apenas lamentou a repercussão negativa que a notícia teve no País, não pediu desculpas, nem se manifestou sobre a cessação da arapongagem norte americana.
 
Dirma Roussef, por sua vez, parece ter sido dura com Biden, ao afirmar que espera que os EUA mudem suas práticas e políticas de segurança, para que não haja risco à privacidade dos cidadãos e instituições e à soberania do Brasil.
 
Mas, ninguem espera que os EUA mudem. Mesmo que o presidente Obama assim o desejasse, as diversas agências de segurança e espionagem norteamericanas têm vida própria e estão fora do controle do pessoal da Casa Branca.  Ademais, o próprio presidente Obama tem dado novo fôlego aos serviços de inteligência, em sua política preferencial pela cessação de atividades bélicas. 
 
Para que o Brasil deixe a retórica, cabe ao governo brasileiro a iniciativa de estudar a dimensão do prejuizo e o padrão de trabalho de espionagem norteamericana no País, sendo recomendável a adoção dos seguintes procedimentos:
 
a)   reavaliar os convênios brasileiros com o FBI e  estudar a conveniência de caducar a autorização brasileira ao FBI de operação no Brasil; 
 
b)   mobilizar a Polícia Federal e a ABIN para levantamento dos mecanimos de espionagem do Brasil por potencias estrangeiras, identificação de seus profissionais, providenciando sua expulsão do País e o desenvolvimento de mecanismos de proteção;
 
c)   monitoramento das empresas suspeitas de conivência com a espionagem, cassação das autorizações de operação no mercado brasileiro e criminalização judicial de sua diretoria e prisão;
 
d)  ao Congresso Nacional cabe realizar um CPI da espionagem;
 
e)  aparelhamento da Polícia Federal e da Abin para que deixem de acolher doações de materiais e equipamentos dos serviços de segurança e de espionagem norteamericanos, conforme já noticiado pela imprensa no passado, que a Política Federal recebeu apoio até para a manutenção de seus veículos de serviço;
 
f)  contratação, entre outras empresas especialistas, da empresa russa Karpesky, especialista em ciberespionagem, para detecção e desenvolvimento de mecanismos de ciberdefesa do País.  A Karpesky é fabricante de antivirus e, recentemente, detectou um novo virus denominado GAUSS, responsavel pela espionagem de cerca de 2.000 computadores em países do Oriente Médio. Vide a respeito a matéria do JORNAL FRANQUIA, de 16.08.2012, no endereço a seguir: 
 


Fonte: Da Redação, Blog do Planalto e Agência Brasil.

 
Indique a um amigo     Imprimir    Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


 Outras notícias.
23/07/2014
FAIXA DE GAZA - Ofensiva terrestre de Israel ultrapassou 600 mortos, sendo 121 crianças
 
23/07/2014
ARGENTINA x FUNDOS ABUTRES - Risco de nova moratória
 
23/07/2014
ISRAEL - Companhias aéreas europeias e americanas suspendem voos para Israel
 
22/07/2014
ATIVISMO - Governo uruguaio nega asilo político a ativistas brasileiros
 
22/07/2014
FAIXA DE GAZA - Ofensiva israelense matou 589 pessoas, líderes mundiais tentam cessar-fogo
 
20/07/2014
ONU pede que Israel faça mais para poupar vidas de civis palestinos
 
NOVO HOLOCAUSTO - 300 palestinos mortos e 1.200 feridos em 12 dias de ofensiva israelense em Gaza 19/07/2014
NOVO HOLOCAUSTO - 300 palestinos mortos e 1.200 feridos em 12 dias de ofensiva israelense em Gaza
 
19/07/2014
UCRÂNIA - Alemanha e Rússia aceitam investigação independente sobre queda de avião
 
19/07/2014
UCRÂNIA - Conselho de Segurança da ONU pede investigação internacional sobre queda de avião
 
18/07/2014
ARGENTINA versus Fundos Abutres - Brasil tornou-se amicus curiae no processo judicial
 
Facebook Jornal  Franquia Twitter Jornal  Franquia
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009