Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Política

23 de Maio de 2013 as 16:05:09



DIREITOS DOS CONSUMIDORES - Acordo histórico entre Banco Central e Ministério da Justiça



O Banco Central do Brasil (BC) e o Ministério da Justiça, por meio da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), assinaram nesta 5ª feira, 23.05, o Segundo Termo Aditivo ao Acordo de Cooperação Técnica, firmado entre os órgãos em 14/7/2010.

 
O acordo visa à promoção de ações conjuntas para o aperfeiçoamento do fornecimento de produtos e serviços aos clientes de instituições financeiras, administradoras de consórcios e demais instituições autorizadas a funcionar pelo BC, bem como realizar intercâmbio de informações para aprimorar a atividade regulatória e fiscalizatória.
 
O debate técnico subsidiou a edição de normas que aumentaram a transparência e facilitaram a portabilidade. Outra linha de ação é a elaboração conjunta de material educativo, como o Boletim Consumo e Finanças, que já abordou a abertura de contas, operações de crédito, cheques, tarifas, ouvidoria e consórcios.
 
Foi criado um comitê de administração, responsável por definir um plano de atuação e decidir sobre a criação de grupos de trabalho para o estudo de temas relevantes. Para compor o comitê, que se reunirá trimestralmente, cada órgão indicará um coordenador e até outros três representantes.
 
 
NOTA DA REDAÇÃO
 
Luzes Claras no Fim do Túnel -- Trata-se de um acordo histórico, este celebrado entre o Banco Central BC e a SENACON Secretaria Nacional do Consumidor.
 
Pois, no longo período de predominância, na diretoria do BC, de homens do mercado financeiro e diretores de bancos privados, até o governo Lula, inclusive, o BC trouxe para si o controle das questões relativas à defesa do consumidor, não deixando espaço de atuação para DECON Delegacia do Consumidor e mesmo o PROCON, em sua defesa dos direitos de consumidores contra filas, taxas escorchantes de juros e de serviços.
 
No governo Dilma, em que os cargos de diretores do BC voltaram a ser preenchidos por servidores públicos, funcionários de carreira, diversas luzes claras surgem no fim do túnel.
 
Embora sob guerra fria declarada pela FEBRABAN, pôde ser imposta pelo Governo Federal a queda dos juros, a maior transparência nas tarifas de serviços bancários cobradas com a standardização, a intervenção no mercado de dólar futuro, o controle do mercado de derivativos; e, agora, o acordo entre o Ministério da Justiça e o Banco Central nas questões que envolvam direito dos consumidores e padrões de atendimento bancário.
 

 



Fonte: Ministério da Justiça e Redação do Jornal Franquia





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
REFORMA DA PREVIDÊNCIA - PEC Paralela pode ser votada nesta 3ª 19/11/2019
REFORMA DA PREVIDÊNCIA - PEC Paralela pode ser votada nesta 3ª
 
TOFFOLI revoga decisão sobre acesso aos relatórios do UIF/COAF 18/11/2019
TOFFOLI revoga decisão sobre acesso aos relatórios do UIF/COAF
 
TOFFOLI nega pedido de Aras e toca a investigação de abuso de autoridade pelo MP 16/11/2019
TOFFOLI nega pedido de Aras e toca a investigação de abuso de autoridade pelo MP
 
BRUNO COVAS deixa hospital após 23 dias internado 15/11/2019
BRUNO COVAS deixa hospital após 23 dias internado
 
Apoiadores de Guaidó deixam embaixada da Venezuela em Brasília 14/11/2019
Apoiadores de Guaidó deixam embaixada da Venezuela em Brasília
 
REFORMA DA PREVIDÊNCIA é Promulgada pelo Congresso 12/11/2019
REFORMA DA PREVIDÊNCIA é Promulgada pelo Congresso
 
FUX concede suspensão do julgamento de DALAGNOL no CNMP 12/11/2019
FUX concede suspensão do julgamento de DALAGNOL no CNMP
 
ÓDIO Advogada incitou Estupro e Assassinato das Filhas dos Ministros do STF 12/11/2019
ÓDIO Advogada incitou Estupro e Assassinato das Filhas dos Ministros do STF
 
BOLSONARO ameaça usar Lei de Segurança Nacional contra Lula 11/11/2019
BOLSONARO ameaça usar Lei de Segurança Nacional contra Lula
 
BNDES Projeto de lei proibe financiamentos a governo estrangeiros 11/11/2019
BNDES Projeto de lei proibe financiamentos a governo estrangeiros
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites