Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Internacional

Domingo, Dia 28 de Novembro de 2021 as 14:15:11



ÔMICRON - Holanda tem 13 casos; Dinamarca e Austrália também confirmam casos



Holanda tem 13 casos de Ômicron; Dinamarca e Austrália confirmam casos
 
Israel anunciou medidas rigorosas de controle e fechou fronteiras
 
A nova variante do coronavírus, denominada Ômicron, continua se espalhando pelo mundo neste domingo, 28.11, com 13 casos encontrados na Holanda e dois tanto na Dinamarca quanto na Austrália, mesmo com mais países tentando se isolar através da imposição de restrições a viagens.
 
As autoridades de saúde holandesas anunciaram que os 13 casos da variante foram detectados entre os passageiros que estavam em voos da África do Sul que chegaram a Amsterdã na sexta-feira.
 
As autoridades testaram todos os mais de 600 passageiros nesses dois voos e encontraram 61 casos de coronavírus, fazendo testes posteriores nos infectados para a nova variante.
 
"Não é improvável que mais casos apareçam na Holanda",
 
disse o ministro da Saúde, Hugo de Jonge, em entrevista coletiva em Rotterdam.
 
"Esta pode ser a ponta do iceberg."
 
Descoberta pela primeira vez na África do Sul, a variante já foi detectada no Reino Unido, Alemanha, Itália, Holanda, Dinamarca, Bélgica, Botsuana, Israel, Austrália e Hong Kong.
 
A descoberta da Ômicron, classificada como VOC, variante de preocupação, na semana passada pela OMS Organização Mundial da Saúde, gerou temores em todo o mundo de que poderia resistir à vacinação e prolongar a pandemia de covid-19, que já dura quase dois anos.
 
A Ômicron é potencialmente mais contagiosa do que as variantes anteriores, embora os especialistas não saibam ainda se ela causará uma doença mais ou menos grave em comparação com outras cepas.
 
A autoridade de doenças infecciosas da Dinamarca disse neste domingo que registrou dois casos da variante em viajantes da África do Sul.
 
Autoridades de saúde do estado mais populoso da Austrália, Nova Gales do Sul, disseram que dois passageiros que chegaram a Sydney vindos do sul da África na noite de sábado tiveram teste positivo para a variante.
 
A Áustria estava investigando um caso suspeito neste domingo, enquanto na França o ministro da Saúde, Olivier Veran, disse que a variante provavelmente já estava circulando pelo país.
 
Os países impuseram uma onda de proibições ou restrições a viagens do sul da África para tentar conter a propagação do vírus. Os mercados financeiros despencaram na sexta-feira, com investidores preocupados com a possibilidade de a variante impedir a recuperação global. Os preços do petróleo caíram cerca de 10 dólares o barril.
 
Neste domingo, a maioria dos mercados de ações do Golfo caiu drasticamente no início das negociações, com o índice saudita sofrendo sua maior queda em um único dia em quase dois anos.
 
Medidas em Israel
 
No esforço de maior alcance para manter a variante sob controle, Israel anunciou na noite de sábado que iria proibir a entrada de todos os estrangeiros e reintroduzir a tecnologia contra-terrorismo de rastreamento de telefones para conter a propagação da variante.
 
O primeiro-ministro do país, Naftali Bennett, disse que a proibição, pendente da aprovação do governo, duraria 14 dias. As autoridades esperam que dentro desse período surjam mais informações sobre a eficácia das vacinas contra a Ômicron.
 
Muitos países impuseram ou estão planejando restrições para viagens do sul da África. O governo sul-africano denunciou as medidas no sábado como injustas e potencialmente prejudiciais à sua economia, argumentando estar sendo punido por sua capacidade científica de identificar precocemente variantes do coronavírus.
 
A Ômicron surgiu num momento em que muitos países da Europa estão lutando contra um surto de infecções por covid-19, com algumas restrições à atividade social sendo novamente adotadas para tentar impedir a disseminação da doença.
 
A nova variante também destacou as enormes disparidades nas taxas de vacinação em todo o mundo. Mesmo com muitos países desenvolvidos dando reforços de terceira dose, menos de 7% das pessoas em países de baixa renda receberam a primeira injeção, de acordo com grupos médicos e de direitos humanos.


Fonte: AGENCIA BRASIL.





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
XI JINPING interpreta o 21/01/2022
XI JINPING interpreta o "Homem de Davos", por Pepe Escobar [Imperdível]!
 
XI JINPING interpreta o 21/01/2022
XI JINPING interpreta o "Homem de Davos", por Pepe Escobar [Imperdível]!
 
XI JINPING interpreta o 21/01/2022
XI JINPING interpreta o "Homem de Davos", por Pepe Escobar [Imperdível]!
 
MAGAWA - Morreu no Camboja rata campeã na detecção de minas e explosivos em solo de guerra 12/01/2022
MAGAWA - Morreu no Camboja rata campeã na detecção de minas e explosivos em solo de guerra
 
PARLAMENTO EUROPEU - Roberta Metsola é eleita presidente 18/01/2022
PARLAMENTO EUROPEU - Roberta Metsola é eleita presidente
 
RÚSSIA transfere tropas para a Bielorrússia para exercícios conjuntos 17/01/2022
RÚSSIA transfere tropas para a Bielorrússia para exercícios conjuntos
 
ISRAEL - BIBI poderá fechar Acordo Judicial que encerraria sua Carreira Política 17/01/2022
ISRAEL - BIBI poderá fechar Acordo Judicial que encerraria sua Carreira Política
 
CASO DJOKOVIC - Tribunal indefere recurso e tenista será deportado 16/01/2022
CASO DJOKOVIC - Tribunal indefere recurso e tenista será deportado
 
CONGRESSO dos EUA prepara Severas Sanções contra a RÚSSIA 16/01/2022
CONGRESSO dos EUA prepara Severas Sanções contra a RÚSSIA
 
RÚSSIA não descarta presença militar na Venezuela e Cuba 14/01/2022
RÚSSIA não descarta presença militar na Venezuela e Cuba
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites