Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Política

Quinta-Feira, Dia 30 de Janeiro de 2020 as 10:01:04



CAIXA PRETA do BNDES não existiu, constata Auditoria Externa



“Não há nada mais a esclarecer, não houve nada de ilegal”
Auditoria externa não encontrou irregularidade em contratos, diz BNDES

O presidente do BNDES Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Gustavo Montezano, reafirmou, na 4ª feira, 29.01, que a auditoria externa contratada pela instituição não encontrou irregularidades nos contratos com o grupo J&F.

Segundo Montezano, “não há nada mais a esclarecer, não houve nada de ilegal” em relação às operações do banco.

“Com relação aos casos escandalosos de corrupção que houve no Brasil e que o BNDES emprestou recursos para eles, a gente tem que esclarecer que até hoje nada de ilegal foi encontrado no BNDES”,

disse Montezano.

A investigação se concentrou em apurar evidências de violação de leis anticorrupção no Brasil e nos EUA, envolvendo oito contratos do grupo com o BNDES, firmados entre 2005 e 2018, que totalizaram R$ 11,34 bilhões (R$ 20,1 bilhões, em valores atualizados pelo IPCA).

Durante entrevista à imprensa para tratar do tema, Montezano corrigiu o valor que teria sido pago com a investigação, de R$ 48 milhões para R$ 42,7 milhões (em valores pagos em dólar tendo como base a data em que cada contrato foi firmado).

A auditoria foi contratada em 2017 e 2018, durante o governo do então presidente Michel Temer, com custo inicial total de R$ 23,4 milhões, e recebeu dois aditivos. De acordo com Montezano, em 2018, em razão da ampliação do volume de trabalho nas investigações, houve uma suplementação no valor de R$ 5,067 milhões, realizada em novembro daquele ano.

Âmbito de Atuação da Auditoria foi ampliado: CPI e PF

Em julho de 2019, em decorrência das investigações da CPI Comissão Parlamentar de Inquérito do BNDES e da Operação Bullish, da Polícia Federal, que investigou o favorecimentos do banco ao grupo J&F, foi aprovado o aumento do escopo da auditoria, com um novo aditivo de R$ 11,9 milhões no valor do contrato. Segundo Montezano, a decisão ocorreu antes de sua posse como presidente do banco, no dia 3 de julho.

“O escopo adicional da Bullish e da CPI foi aprovado no BNDES em diretoria no dia 2 de julho e no conselho [diretor] no dia 22 do mesmo mês. Não participei como diretor-presidente na aprovação do dia 2 e também não participei da aprovação do conselho porque, na regra de governança do banco, o presidente não faz parte do conselho”,

disse.

Montezano disse que o aditamento era necessário em razão das novas informações trazidas pela CPI e pela operação. Segundo ele, se não houvesse o aumento no escopo da investigação, o relatório final da auditoria ficaria praticamente sem valor e jogaria dúvidas sobre a extensão dos procedimentos de compliance do banco.

“Se isso não tivesse sido feito, o relatório seria publicado com a ressalva existência das duas investigações o que praticamente o tornaria invalido [como instrumento de investigação]”,

afirmou.

As explicações do BNDES ocorrem após o presidente da República, Jair Bolsonaro, ter criticado a auditoria ao dizer que "tem coisa esquisita".

“Entendi que ele quis dizer com 'raspar o tacho' que parecia que alguém queria gastar todo o dinheiro [do BNDES] e a gente provou aqui que não foi o caso, que o banco gastou o necessário para cumprir o escopo da investigação”,

disse Montezano, que logo após assumir o cargo se comprometeu a abrir a "caixa-preta"  do BNDES.

Para Gustavo Montezano, é “razoável” as pessoas terem dúvidas sobre as operações do banco, especialmente as que envolveram empresas pegas em casos de corrupção.

"É legítimo que o cidadão brasileiro se pergunte como você pode liberar R$ 20 bilhões para uma empresa, R$ 50 bilhões para outra e essas empresas participaram de grande escândalos de corrupção e não tem nada ilegal? É legitimo que o cidadão tenha essa dúvida e pergunte para onde foi o meu dinheiro",

disse.



Fonte: AGÊNCIA BRASIL. Copidescagem da Redação JF, com base em matéria do Estadão

 
Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
PREFEITURA DO RIO mantém Escolas Fechadas até 30.04 09/04/2020
PREFEITURA DO RIO mantém Escolas Fechadas até 30.04
 
ISOLAMENTO SOCIAL - STF declara Presidência Incompetente para Suspender Ações Estaduais e Municipais 08/04/2020
ISOLAMENTO SOCIAL - STF declara Presidência Incompetente para Suspender Ações Estaduais e Municipais
 
FGTS Novo saque beneficiará até 60,2 milhões de trabalhadores 08/04/2020
FGTS Novo saque beneficiará até 60,2 milhões de trabalhadores
 
CASSAÇÃO DO PT - Ainda que sem provas, MP dá parecer favorável a processo 08/04/2020
CASSAÇÃO DO PT - Ainda que sem provas, MP dá parecer favorável a processo
 
CÂMARA aprova em PEC do Orçamento de Guerra em 1º turno 04/04/2020
CÂMARA aprova em PEC do Orçamento de Guerra em 1º turno
 
CÂMARA aprova processo sumário da ANVISA para liberar produtos contra Covid-19 02/04/2020
CÂMARA aprova processo sumário da ANVISA para liberar produtos contra Covid-19
 
CÂMARA aprova Suspensão da Contribuição Previdenciária Patronal por 3 meses 02/04/2020
CÂMARA aprova Suspensão da Contribuição Previdenciária Patronal por 3 meses
 
Vai à Sanção Presidencial a Liberação de Recursos a Estados e Municípios 01/04/2020
Vai à Sanção Presidencial a Liberação de Recursos a Estados e Municípios
 
SENADO expande auxílio de R$ 600 e autoriza governo a pagar salários 01/04/2020
SENADO expande auxílio de R$ 600 e autoriza governo a pagar salários
 
STF - Ministro Marco Aurélio encaminha à PGR pedido de afastamento de Bolsonaro 31/03/2020
STF - Ministro Marco Aurélio encaminha à PGR pedido de afastamento de Bolsonaro
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites