Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

Terça-Feira, Dia 24 de Dezembro de 2019 as 17:12:40



PERSPECTIVAS para 2020



Perspectivas 2020: Entusiasmo não é páreo para preparação
 
O ciclo de negócios da economia brasileira anda em favor do otimismo e da tomada de risco no mercado interno, dado que o crescimento econômico ganha momentum em função de reformas estruturais.
 
Ajustado aos ruídos – premissa número um para avaliar uma economia emergente –, o cenário positivo deve persistir para os anos (no plural!) que virão e o mercado de equities deve capturar os benefícios de taxas de desconto em mínimas históricas.
 
O entusiasmo de 2019 veio da confiança sobre a implementação de políticas econômicas. A preparação convida aqueles do lado mais cético da arquibancada a jogar, já que os sinais agora são mais claros. O balanço risco-retorno se ajustou, mas ainda acreditamos haver espaço para upside na bolsa.
 
O hiato do PIB fecha lentamente. A capacidade ociosa da indústria e o elevado desemprego mostram ausência de pressões inflacionárias, consistente com a nossa premissa de que o estímulo monetário e a ascensão econômica persistirão. Os bancos mostram maior apetite para o crédito a pessoas físicas e PMEs, favorecendo o consumo.
 
Nosso preço-alvo para o Ibovespa em 130.000 pontos em 12 meses deriva da análise bottom-up de nossos analistas, o que representa um upside de 13%, em linha com nossos pares. Em resumo, permanecemos inclinados às companhias mais expostas ao mercado doméstico para superar seus pares na bolsa. Tanto em alimentos e bebidas quanto para commodities pesadas, a seleção de ativos é menos óbvia, mas algumas oportunidades surgem.
 
Em linha com nossa visão mais construtiva, o consenso para o Ibovespa aponta para um crescimento de ~30% no lucro por ação (positivo) das empresas e ~15% no EBITDA.
 
O cenário externo é o principal componente de risco da nossa tese de investimentos. As idas e vindas da guerra comercial, o Brexit e as eleições presidenciais nos EUA impedem uma visão mais construtiva sobre o crescimento mundial.
 
O índices globais serão muito influenciados pelas pesquisas e discursos dos candidatos americanos, mais polarizados nos primeiros debates, implicando maior volatilidade aos mercados. Internamente, vemos crescente a pressão política pela continuidade da agenda de reformas no campo fiscal.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório preparado por VICTOR PENNA, CNPI, e WESLEY BERNABÉ, CFA, integrantes do BB Investimentos

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: Victor Penna, CNPI, e Wesley Bernabé, CFA, do BB Investimentos

 
Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
INFLAÇÃO das Famílias Pobres é 3 Vezes Maior do que das Ricas, diz o IPEA 14/10/2020
INFLAÇÃO das Famílias Pobres é 3 Vezes Maior do que das Ricas, diz o IPEA
 
DÓLAR encerra em alta descolado das principais moedas 08/10/2020
DÓLAR encerra em alta descolado das principais moedas
 
ÍNDICE DE REABERTURA DA ECONOMIA: Nível de Atividade 9,5% Abaixo da Pré-Pandemia 07/10/2020
ÍNDICE DE REABERTURA DA ECONOMIA: Nível de Atividade 9,5% Abaixo da Pré-Pandemia
 
FMI prevê recuo de 5,8% para Economia Brasileira 06/10/2020
FMI prevê recuo de 5,8% para Economia Brasileira
 
REFORMA TRIBUTÁRIA Equipe Econômica não decidiu se Tributará Lucros e Dividendos 05/10/2020
REFORMA TRIBUTÁRIA Equipe Econômica não decidiu se Tributará Lucros e Dividendos
 
CÂMBIO Dólar fecha a R$ 5,56 na maior queda diária em 5 semanas 05/10/2020
CÂMBIO Dólar fecha a R$ 5,56 na maior queda diária em 5 semanas
 
DESEMPREGO atinge 13,8% no 2º trimestre/2020 02/10/2020
DESEMPREGO atinge 13,8% no 2º trimestre/2020
 
MARKET UPDATE SEMANAL de 02.10.2020: Cenário Domestico e Panorama Externo 03/10/2020
MARKET UPDATE SEMANAL de 02.10.2020: Cenário Domestico e Panorama Externo
 
GUEDES remaneja R$ 6,11 BI no Orçamento: Educação, Defesa e Cidadania perdem recursos 02/10/2020
GUEDES remaneja R$ 6,11 BI no Orçamento: Educação, Defesa e Cidadania perdem recursos
 
CÂMBIO - Dólar volta a subir e fecha em R$ 5,653, o maior valor em 4 meses 02/10/2020
CÂMBIO - Dólar volta a subir e fecha em R$ 5,653, o maior valor em 4 meses
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites