Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Política

30 de Setembro de 2015 as 17:30:55



EDUARDO CUNHA rejeita 3 Pedidos de Impeachment de Dilma Rousseff



Presidente da Câmara rejeita 3 pedidos de impeachment de Dilma Rousseff
 
Qualquer deputado pode entrar com recurso contra o indeferimento dos pedidos.
Outros 10 pedidos de impedimento da presidente da República ainda aguardam análise jurídica da Câmara dos Deputados
 
Alex Ferreira
Câmara dos Deputados
30/09/2015, 16h48 
 
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, indeferiu três pedidos de impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff. Outros 10 ainda aguardam análise jurídica da Casa.
 
As primeiras decisões do presidente da Câmara foram publicadas na edição desta quarta-feira do Diário da Câmara dos Deputados.
 
Das decisões de Cunha que indeferem pedidos de impeachment, cabe recurso ao Plenário da Câmara, que pode ser apresentado por qualquer deputado, no prazo de cinco sessões.
 
Crime de responsabilidade
 
Um dos pedidos de impeachment indeferidos foi apresentado pelo advogado Marcelo Lino, de Belo Horizonte, que acusa a presidente da República por crime de responsabilidade por suposta conivência com os casos de corrupção na Petrobras apurados na Operação Lava Jato, da Polícia Federal.
 
Mas, segundo o presidente da Câmara, o denunciante não demonstrou a existência desses indícios e ainda teria se concentrado em fatos ocorridos quando Dilma ainda era ministra de Estado, e não presidente da República.
 
Na justificativa do indeferimento, Eduardo Cunha repetiu o que já havia dito quando decidiu recente questão de ordem dos partidos de oposição sobre o rito de tramitação de pedidos de impeachment na Câmara.
 
"O juízo inicial da admissibilidade da denúncia por crime de responsabilidade envolve não apenas a análise dos aspectos meramente formais, mas também de questões substanciais, notadamente a tipicidade das condutas imputadas e a existência de indícios mínimos de autoria e materialidade",
 
ressaltou Cunha.
 
Improbidade administrativa
 
Outros dois pedidos de impeachment foram negados por aspectos formais. O advogado Pedro Lagomarcino Gomes, de Porto Alegre, e o designer gráfico Paulo Caciji, de São Paulo, não tiveram suas denúncias aceitas por não apresentarem o número de inscrição como eleitores, o que torna impossível conferir se estão no gozo dos direitos políticos.
 
Entre os argumentos para o pedido de impeachment de Dilma, os dois denunciantes citaram supostos atos de improbidade administrativa, crimes contra a lei orçamentária, fraude eleitoral em 2014 e contratação de médicos cubanos com pagamentos ao governo de Cuba.
 
Pedaladas fiscais
 
Segundo a Secretaria Geral da Mesa da Câmara, outros 10 pedidos ainda aguardam a decisão de Cunha. Os partidos de oposição apoiam, sobretudo, a denúncia encaminhada pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr., baseados nas chamadas "pedaladas fiscais" e em fatos do anterior e atual mandatos da presidente Dilma.
 
Já os partidos governistas se amparam, entre outros argumentos, em um recente pronunciamento do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Ayres Britto, para quem falta fundamento jurídico que justifique eventual afastamento de Dilma.
 
Julgamento pelo Senado
 
De acordo com a Constituição, cabe à Câmara analisar a admissibilidade de pedidos de impeachment de presidente da República, mas a condução de eventual processo e julgamento são responsabilidade do Senado.
 
Reportagem – José Carlos Oliveira
Edição – Newton Araújo
Câmara dos Deputados


Fonte: CÂMARA DOS DEPUTADOS, Agência de Notícias





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
REFORMA DA PREVIDÊNCIA - PEC Paralela pode ser votada nesta 3ª 19/11/2019
REFORMA DA PREVIDÊNCIA - PEC Paralela pode ser votada nesta 3ª
 
TOFFOLI revoga decisão sobre acesso aos relatórios do UIF/COAF 18/11/2019
TOFFOLI revoga decisão sobre acesso aos relatórios do UIF/COAF
 
TOFFOLI nega pedido de Aras e toca a investigação de abuso de autoridade pelo MP 16/11/2019
TOFFOLI nega pedido de Aras e toca a investigação de abuso de autoridade pelo MP
 
BRUNO COVAS deixa hospital após 23 dias internado 15/11/2019
BRUNO COVAS deixa hospital após 23 dias internado
 
Apoiadores de Guaidó deixam embaixada da Venezuela em Brasília 14/11/2019
Apoiadores de Guaidó deixam embaixada da Venezuela em Brasília
 
REFORMA DA PREVIDÊNCIA é Promulgada pelo Congresso 12/11/2019
REFORMA DA PREVIDÊNCIA é Promulgada pelo Congresso
 
FUX concede suspensão do julgamento de DALAGNOL no CNMP 12/11/2019
FUX concede suspensão do julgamento de DALAGNOL no CNMP
 
ÓDIO Advogada incitou Estupro e Assassinato das Filhas dos Ministros do STF 12/11/2019
ÓDIO Advogada incitou Estupro e Assassinato das Filhas dos Ministros do STF
 
BOLSONARO ameaça usar Lei de Segurança Nacional contra Lula 11/11/2019
BOLSONARO ameaça usar Lei de Segurança Nacional contra Lula
 
BNDES Projeto de lei proibe financiamentos a governo estrangeiros 11/11/2019
BNDES Projeto de lei proibe financiamentos a governo estrangeiros
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites