Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

02 de Outubro de 2019 as 21:30:51



O MERCADO, 02.10: Ibovespa cai com mudança na Previdência e Desaceleração Global



Diário do Mercado na 4ª feira, 02.10.2019
 
Ibovespa cai com mudança na previdência e desaceleração global
 
Comentário.
 
O índice brasileiro sofreu firme revés no dia, com maior volume financeiro do que nos recentes pregões – diz-se no mercado que “caiu com força”  – e apenas dois papéis fecharam levemente positivos. A queda interna foi mais acentuada do que a externa por conta de questões envolvendo o trâmite da proposta da previdência.
 
Domesticamente, tudo parecia correr bem com a aprovação na véspera na CCJ do Senado do projeto da previdência. Todavia, na apreciação da proposta no plenário da casa foi aceito um destaque que levou a supressão na regra de abono salarial, reduzindo a economia esperada em R$ 76,4 bilhões. Isto foi mal recebido pelos agentes, com o mercado baixando a expectativa de economia de recursos nos próximos dez anos para cerca de R$ 800 bilhões – aproximadamente R$ 100 bilhões a menos do que foi firmado pela Câmara dos Deputados.
 
Enfim, mesmo tendo sido aprovada em primeiro turno, esta proposta de emenda à constituição (PEC) ainda terá que ser votada em segundo turno no Senado, gerando temor nos investidores em relação a factíveis novos destaques e negociações subsequentes para ser ratificada, além de possível postergação de prazo.
 
O cenário externo também esteve adverso. No dia, além da guerra comercial entre EUA e China, a tensão comercial de agravou com a OMC (Organização Mundial do Comércio) dando ganho de causa aos Eua e possibilitando retaliações contra a Europa por conta de subsídios dados para a Airbus. Já no Reino Unido, ainda persistem desavenças em relação a uma saída controlada do país da União Europeia, cuja data está marcada para o dia o próximo dia 31 de outubro.
 
Diante do quadro atual, que também inclui considerações de indicadores econômicos norte-americanos e europeus mais fracos, aumentou a percepção dos investidores da possibilidade de estar a caminho uma desaceleração global, elevando a aversão ao risco. Neste cenário, os índices acionários de Nova York caíram, contaminando negativamente as demais bolsas de valores mundo afora.
 
No Brasil, o dólar comercial fechou cotado a R$ 4,1330 (-0,67%). Os juros futuros recuaram levemente na ponta curta e subiram na ponta longa – influenciados pelo panorama externo.
 
Ibovespa.
 
O índice já abriu decaindo e seguiu a trajetória declinante do índice S&P500, mas com maior deslocamento negativo. A queda foi generalizada e somente as ações da Ultrapar e da Marfrig findaram ligeiramente positivas.
 
O Ibovespa fechou aos 101.031 pts (-2,90%), acumulando -3,85% na semana, -3,55% no mês, +14,96% no ano e +23,79% em 12 meses. O giro financeiro da Bovespa foi de R$ 17,2 bilhões, sendo R$ 15,3 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na Bolsa
 
No dia 30 de setembro (último dado disponível), a saída líquida de capital estrangeiro foi de R$ 906,958 milhões na Bovespa, encerrando setembro com ingresso líquido de R$ 425,899 milhões. Em 2019, a saída líquida acumulada passou a -R$ 20,803 bilhões.
 
Agenda Econômica.
 
O IPC-Fipe, que mensura a inflação na cidade de São Paulo, encerrou o mês de setembro estável (0,00%), desacelerando ante +0,33% em agosto. O índice passou a acumular +2,56% no ano e +3,31% em 12 meses. 
 
Nos EUA, o setor privado gerou 135 mil empregos em setembro contra os 157 mil de agosto – que foi revisto negativamente para revisto de 195 mil, estando o consenso em 140 mil.
 
Câmbio e CDS.
 
O dólar findou em baixa diante do real, alinhado com o comportamento do mercado internacional de moedas. A divisa fechou cotada a R$ 4,1330 (-0,67%), passando a variar -0,53% na semana, -0,53% no mês, +6,66% no ano e +5,17% em 12 meses.
 
Risco País
 
O risco-país medido pelo CDS Brasil 5 anos foi a 140 pts versus 138 pts da véspera.
 
Juros.
 
Os juros futuros encerraram a sessão regular em leve baixa na ponta curta e com elevação na ponta longa de sua estrutura a termo.
 
Em relação à sessão anterior, assim fecharam: DI janeiro/2020 em 5,04% de 5,06% de; DI janeiro/2021 em 4,95% de 4,96%; DI janeiro/2025 em 6,67% de 6,64%; DI janeiro/2027 em 6,99% de 6,97%. 
 
Agenda.
 
EUA: Payroll (criação de vagas na economia) e taxa de desemprego.
 
Confira no anexo a íntegra o relatório sobre o comportamento do mercado na 4ª feira, 02.10.2019, elaborado Hamilton Moreira Alves, CNPI-T, integrante do BB Investimentos 

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: Hamilton Moreira Alves, CNPI-T, integrante do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
NATURA & CO - Resultado no 3º Trimestre /2019: POSITIVO, Market Perform 19/11/2019
NATURA & CO - Resultado no 3º Trimestre /2019: POSITIVO, Market Perform
 
O MERCADO, 18.11: IBOVESPA ca 0,27% a 106.269 pts. DÓLAR sobe a R$ 4,205 19/11/2019
O MERCADO, 18.11: IBOVESPA ca 0,27% a 106.269 pts. DÓLAR sobe a R$ 4,205
 
SLC AGRÍCOLA - Resultado no 3º trimestre/2019  Resultado Líquido Negativo 16/11/2019
SLC AGRÍCOLA - Resultado no 3º trimestre/2019 Resultado Líquido Negativo
 
JBS - Resultado no 3º Trimestre /2019:  Fortes Resultados 16/11/2019
JBS - Resultado no 3º Trimestre /2019: Fortes Resultados
 
MVR - Resultado no 3º trimestre /2019: Mudança de Direção 13/11/2019
MVR - Resultado no 3º trimestre /2019: Mudança de Direção
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 13.11 Avalie se convém Investir 13/11/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 13.11 Avalie se convém Investir
 
O MERCADO, 13.11: Ibovespa cai com ruídos entre EUA e China. Dólar sobe R$ 4,185 13/11/2019
O MERCADO, 13.11: Ibovespa cai com ruídos entre EUA e China. Dólar sobe R$ 4,185
 
EMBRAER - Resultado no 3º trimestre de 2019: NEUTRO 13/11/2019
EMBRAER - Resultado no 3º trimestre de 2019: NEUTRO
 
O MERCADO, 12.11: Ibovespa cai 1,49% a 106.751 pts. Dólar sobe a R$ 4,116 13/11/2019
O MERCADO, 12.11: Ibovespa cai 1,49% a 106.751 pts. Dólar sobe a R$ 4,116
 
O MERCADO, 11.11: Ibovespa sobe 0,69% a 108.367 pts. Dólar cai a R$ 4,142 12/11/2019
O MERCADO, 11.11: Ibovespa sobe 0,69% a 108.367 pts. Dólar cai a R$ 4,142
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites