Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

Sexta-Feira, Dia 27 de Setembro de 2019 as 02:09:56



O MERCADO, 26.09: Ibovespa sobe 0,80% a 105.319 pts. Dólar sobe a R$ 4,162



Diário do Mercado na 5ª feira, 26.09.2019
 
Ibovespa fecha quase em recorde com relatório do Banco Central
 
Comentário.
 
O índice doméstico se descolou positivamente do exterior e encerrou em sua segunda maior pontuação histórica (máxima de fechamento foi em 10/07/2019 aos 105.817 pts).
 
O Relatório Trimestral de Inflação (RTI) do Banco Central foi considerado favorabilíssimo pelos investidores, ratificando a continuidade do ciclo de afrouxamento monetário.
 
Os agentes digeriram o documento ao longo da sessão e já passaram a prever queda maior da taxa básica de juros (Selic), atualmente em 5,50% a.a, além do esperado corte de 50 pts-base na decisão de 30 de outubro próximo, para uma taxa inferior a 5,00% a.a. na última resolução do ano, em 11 de dezembro.
 
De outra mão, a promulgação da PEC da cessão onerosa, que permite ao governo leiloar o excedente neste ano ainda, também foi bem recebida pelo mercado.
 
O quadro otimista interno suplantou o dúbio panorama externo. Nos EUA, apesar de mais uma prévia do PIB ter denotado que a economia prossegue com consistente crescimento e que existe a possibilidade de alívio na guerra comercial entre EUA e China para breve, a questão do impeachment contra o presidente Donald Trump foi usada como argumento para realizações.  
 
Ibovespa.
 
O índice principiou oscilando não distante da estabilidade. Após às 12h30min, com os investidores assimilando o relatório do Banco Central, avançou firmemente, além de manter mais pressão compradora na meia hora final de negócios, mas o volume financeiro foi tão somente razoável no pregão  Os papéis do setor de bancos se destacaram.
 
O Ibovespa fechou aos 105.319 pts (+0,80%), acumulando +0,48% na semana, +4,14% no mês, +19,83% no ano e +33,90% em 12 meses. O giro financeiro preliminar da Bovespa foi de R$ 13,778 bilhões, sendo R$ 12,836 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na Bolsa
 
No dia 23 de setembro (último dado disponível), a retirada líquida de capital estrangeiro foi de -R$ 629,034 milhões na Bovespa, com o saldo positivo passando a R$ 808,619 bilhões no mês. Em 2019, a saída líquida acumulada passou a -R$ 20,420 bilhões.
 
Agenda Econômica
 
No Brasil, o Relatório Trimestral de Inflação (RTI), com dados apurados até 13 de setembro, denotou, com câmbio (R$ 4,05) e juros (Selic em 6,0%) constantes, IPCA em +3,4% para 2019; em +3,6% para 2020 e em +3,7% para 2021.
 
Já a estimativa do PIB situou-se em +0,9% para 2019 (Consumo das Famílias em 1,6%) e em +1,8% para 2020 (Consumo das Famílias em 2,2%). No curto prazo, as previsões para o IPCA são: +0,06% para setembro; +0,16% para outubro; e +0,25% para novembro.
 
O documento citou que a retomada da economia será em ritmo gradual, além da conjuntura econômica prescrever política monetária estimulativa.
 
Câmbio e CDS.
 
O dólar comercial chegou a principiar em baixa, mas logo engrenou tendência ascendente ao longo do dia, acompanhando o comportamento da divisa no exterior.
 
A moeda fechou cotada a R$ 4,1620 (+0,19%), variando +0,22% na semana, +0,48% no mês, +7,41% no ano e +3,17% em 12 meses.
 
Risco País
 
O risco-país medido pelo CDS Brasil 5 anos passou a 137 pts ante 136 pts na véspera.
 
Juros.
 
Os juros futuros recuaram, derrubando como um todo sua curva de estrutura a termo, apoiados no Relatório Trimestral de Inflação do Banco Central, considerado melhor do que o esperado pelos agentes.
 
Em relação à sessão anterior, assim fecharam: DI janeiro/2020 estável em 5,08 de 5,10%; DI janeiro/2021 em 4,98% de 5,01%; DI janeiro/2023 em 6,09% de 6,12%; DI janeiro/2025 em 6,69% de 6,73%; DI janeiro/2027 em 7,02% de 7,06%.
 
Agenda.
 
Brasil: IGP-M, Taxa de desemprego, Resultado primário do governo central;
 
EUA: Pedidos de bens duráveis, PCE (núcleo), Índ. Conf. Consumidor Univ. Michigan,
 
Japão: Produção industrial;
 
China: PMI manuf. Caixin, PMI manuf. oficial.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do comportamento do mercado na 5ª feira, 26.09.2019, elaborado por HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
O MERCADO, 21.11: IBOVESPA sobe 1,54% a 107.496 pts. DÓLAR cai a R$ 4,193 21/11/2019
O MERCADO, 21.11: IBOVESPA sobe 1,54% a 107.496 pts. DÓLAR cai a R$ 4,193
 
PETROBRAS - Resultado no 3º trimestre/2019 FORTE Resultado Financeiro 20/11/2019
PETROBRAS - Resultado no 3º trimestre/2019 FORTE Resultado Financeiro
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 19.11 Avalie se convém Investir 20/11/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 19.11 Avalie se convém Investir
 
O MERCADO, 19.11: IBOVESPA cai 0,38% a 105.864 pts. DÓLAR cai 0,17% a R$ 4,198 19/11/2019
O MERCADO, 19.11: IBOVESPA cai 0,38% a 105.864 pts. DÓLAR cai 0,17% a R$ 4,198
 
NATURA & CO - Resultado no 3º Trimestre /2019: POSITIVO, Market Perform 19/11/2019
NATURA & CO - Resultado no 3º Trimestre /2019: POSITIVO, Market Perform
 
O MERCADO, 18.11: IBOVESPA ca 0,27% a 106.269 pts. DÓLAR sobe a R$ 4,205 19/11/2019
O MERCADO, 18.11: IBOVESPA ca 0,27% a 106.269 pts. DÓLAR sobe a R$ 4,205
 
SLC AGRÍCOLA - Resultado no 3º trimestre/2019  Resultado Líquido Negativo 16/11/2019
SLC AGRÍCOLA - Resultado no 3º trimestre/2019 Resultado Líquido Negativo
 
JBS - Resultado no 3º Trimestre /2019:  Fortes Resultados 16/11/2019
JBS - Resultado no 3º Trimestre /2019: Fortes Resultados
 
MVR - Resultado no 3º trimestre /2019: Mudança de Direção 13/11/2019
MVR - Resultado no 3º trimestre /2019: Mudança de Direção
 
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 13.11 Avalie se convém Investir 13/11/2019
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 13.11 Avalie se convém Investir
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites