Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

23 de Setembro de 2019 as 23:09:21



O MERCADO, 23.09: Ibovespa cai 0,17% a 104.637 pts. Dólar sobe a R$ 4,171



Diário do Mercado na 2ª feira, 23.09.2019
 
Ibovespa segue com cautela, mas em dia de menor liquidez
 
Comentário.
 
O índice doméstico encerrou com pequena oscilação negativa em dia de baixo volume financeiro. Externamente, além das preocupações, mais uma vez, com o desenrolar da guerra comercial entre EUA e China, hoje foi dia de maiores temores dos agentes com uma possível desaceleração global.
 
Da Europa vieram dados de prévias menores do PMI manufatura (índice de gerentes de compras) de Alemanha, França e zona do euro, além de se situarem abaixo dos seus respectivos consensos de mercado.
 
Ademais, passou a existir um receio maior em relação a um possível recuo do PIB da Alemanha (maior economia europeia) no terceiro trimestre, alertado pelo Bundesbank (Banco Central alemão).
 
Nos EUA, o PMI manufatura veio com expansão melhor do que a expectativa, que é uma sinalização de economia mais pujante, mas, que, por outro lado, talvez não precise de estímulos adicionais.
 
Neste panorama, os principais índices acionários europeus registraram quedas e as bolsas de Nova York encerraram divergentes mas não distantes da estabilidade.
 
No Brasil, o dólar comercial fechou cotado a R$ 4,1710 (+0,43%). Nos juros futuros, fora os de curto prazo, os demais vencimentos tiveram elevações, na esteira do movimento cambial.
 
Ibovespa.
 
O índice passou quase que a totalidade do pregão em baixa, chegando a bater nos 104.000 pts ainda pela manhã, mas logo recuperando terreno.
 
O Ibovespa fechou aos 104.637 pts (-0,17%), acumulando +3,46% no mês, +19,06% no ano e +31,71% em 12 meses. O giro financeiro preliminar da Bovespa foi de R$ 11,089 bilhões, sendo R$ 10,114 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na Bolsa
 
No dia 19 de setembro (último dado disponível), a saída líquida de capital estrangeiro foi de R$ 12,057 milhões da Bovespa, com saldo positivo passando a R$ 1,112 bilhão no mês. Em 2019, a saída líquida acumulada passou a -R$ 20,116 bilhões.
 
Agenda Econômica.
 
No Brasil, o Investimento Direto  no País totalizou US$ 9,470 bilhões, acumulando US$ 41,213 bilhões no ano e US$ 71,993 bilhões em 12 meses (3,91% do PIB). O déficit em conta corrente registrou -US$ 4,274 bilhões, acumulando saldos negativos agora de -30,277 bilhões no ano e de -US$ 33,852 bilhões em 12 meses (1,84% do PIB).
 
Na Alemanha, a prévia de setembro do PMI manufatura mostrou retração a 41,4 pts ante 43,5 pts de agosto (consenso 44,0). A prévia do PMI serviços recuou para 52,5 pts, de 55,8 anterior (consenso em 54,3). Assim, o PMI composto passou a registrar contração, baixando a 49,1 em setembro frente a 51,7 em agosto (consenso em 51,5). 
 
Câmbio e CDS
 
O dólar se valorizou frente ao real, repercutindo a movimentação da divisa dos EUA no mercado internacional, impactado por dados mais fracos na Europa.
 
A moeda fechou cotada a R$ 4,1710 (+0,43%), variando +0,70% no mês, +7,64% no ano e +2,99% em 12 meses. O risco-país medido pelo CDS Brasil 5 anos passou a 132 pts ante 131 antes.
 
Juros.
 
Os juros futuros terminaram  estáveis nos contratos de curtos e em alta nos demais., sintonizados com o avanço do dólar.
 
Em relação à sessão anterior, assim fecharam: DI janeiro/2020 estável em 5,11%; DI janeiro/2021 em 5,01% de 4,98%; DI janeiro/2023 em 6,13% de 6,08%; DI janeiro/2025 em 6,74% de 6,70%; DI janeiro/2027 em 7,07% de 7,03%.
 
Agenda.
 
Brasil: Coleta de impostos, Criação de empregos formais, Ata da reunião do COPOM, IPCA-15, IPC-FIPE, Custos de construção FGV, Taxa de inadimplência de empréstimos pessoais, Relatório Trimestral de Inflação - Banco Central, Total da dívida federal, IGP-M, Taxa de desemprego, Resultado primário do governo central;
 
EUA: Vendas de casas novas, PIB, Consumo pessoal, Balança comercial de bens, Pedidos de bens duráveis, PCE (núcleo), Índ. Conf. Consumidor Univ. Michigan,
 
Japão: PMI Manufatura, Produção industrial;
 
China: PMI manufatura Caixin, PMI Manufatura oficial.
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do comportamento do mercado na 2ª feira, 23.09.2019, elaborado por HAMILTON MOREIRA ALVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos 

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: HAMILTON MOREIRA ALMVES, CNPI-T, integrante do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
BANCO INTER - Resultados no 1º Trimestre/2020: FRACO 24/05/2020
BANCO INTER - Resultados no 1º Trimestre/2020: FRACO
 
GUIA DE AÇÕES, 22.05: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 23/05/2020
GUIA DE AÇÕES, 22.05: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 22.05: IBOVESPA cai 1,03% a 82.173 pts, DÓLAR estável em R$ 5,579 23/05/2020
O MERCADO, 22.05: IBOVESPA cai 1,03% a 82.173 pts, DÓLAR estável em R$ 5,579
 
LOJAS RENNER  -  Resultado no 1º trimestre /2020  FRACO. 22/05/2020
LOJAS RENNER - Resultado no 1º trimestre /2020 FRACO.
 
USIMINAS - Resultado no 1º trimestre/2020: POSITIVO. 22/05/2020
USIMINAS - Resultado no 1º trimestre/2020: POSITIVO.
 
GUIA DE AÇÕES, 21.05: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 21/05/2020
GUIA DE AÇÕES, 21.05: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
GUIA DE AÇÕES, 20.05: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir 20/05/2020
GUIA DE AÇÕES, 20.05: VEJA AQUI AS COTAÇÕES Avalie se convém investir
 
O MERCADO, 21.05: IBOVESPA subiu 1,21% a 83.027 pts. DÓLAR caiu a R$ 5,581 21/05/2020
O MERCADO, 21.05: IBOVESPA subiu 1,21% a 83.027 pts. DÓLAR caiu a R$ 5,581
 
IOCHE MAXION - Resultado no 1º trimestre/2020: NEGATIVO. 21/05/2020
IOCHE MAXION - Resultado no 1º trimestre/2020: NEGATIVO.
 
CÂMBIO  Dólar cai a R$ 5,69 com pouca intervenção do BC no mercado 20/05/2020
CÂMBIO Dólar cai a R$ 5,69 com pouca intervenção do BC no mercado
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites