Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Acessórios, Joias & Bijuterias, Calçados p/ Adultos. Bolsas, Óculos

24 de Junho de 2018 as 02:06:42



PLANOS DE SAÚDE revertem decisão judicial que limitou em 5,72% o reajuste



TRF3 reverte decisão que limitou reajuste de planos de saúde a 5,72% 
 
 
O desembargador Nelton Agnaldo Moraes dos Santos, do TRF3 Tribunal Regional Federal da 3ª Região, anulou uma decisão da Justiça Federal em São Paulo que havia imposto um teto de 5,72% para o reajuste de planos de saúde individuais neste ano.
 
Em decisão liminar (provisória) do último dia 12, o juiz federal José Henrique Prescendo, da 22ª Vara Cível de São Paulo, aceitou pedido feito em uma ação civil pública pelo IDEC  Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor.
 
Para o magistrado, seria “excessivo” autorizar um reajuste maior do que a inflação medida pelo IPCA-Amplo Índice Nacional de Preços ao Consumidor – Amplo relativo à saúde e aos cuidados pessoais.
 
Ao reverter a decisão, atendendo a recurso da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), o desembargador Moraes dos Santos afirmou ser “bastante abstrato o conceito de ‘reajustes excessivos’”, pois a dinâmica de preços dos planos de saúde é complexa e não se vincula às variações inflacionárias.
 
“Parece inquestionável que tais reajustes não possam ser pautados por índices inflacionários. Fosse isso possível, o papel da agência reguladora, nesse aspecto, seria praticamente nulo, visto que bastaria uma norma que vinculasse os reajustes dos planos de saúde a esse ou àquele índice inflacionário”,
 
escreveu o desembargador em sua decisão, assinada na 6ª feira, 22.06. Ele suspendeu a liminar e determinou uma nova instrução processual do assunto, até que se possa decidir a questão de mérito em definitivo.
 
Em nota, o Idec lamentou a decisão, que, para o instituto, foi
 
“tomada apenas considerando os argumentos das empresas sem levar em conta os fatos gravíssimos que o Idec e as organizações de defesa do consumidor vêm denunciando há anos”.
 
Segundo a entidade, o TCU Tribunal de Contas da União já apontou irregularidades na metodologia que a ANS utiliza para calcular os reajustes máximos dos planos individuais. “A decisão desconsidera a gravidade dos erros na metodologia dos reajustes aplicados pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) e ignora suas falhas, permitindo que a lesão aos consumidores se agrave”, disse o Idec, acrescentando que irá recorrer. 


Fonte: AGENCIA BRASIL. Chamada de capa da Redação JF





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
PATINETE ELÉTRICO Rio torna obrigatório uso de capacete 12/06/2019
PATINETE ELÉTRICO Rio torna obrigatório uso de capacete
 
ARRANJOS EXPRESS Rede de Franquias estima abrir 6 lojas ao mês 05/03/2019
ARRANJOS EXPRESS Rede de Franquias estima abrir 6 lojas ao mês
 
GIGATRON Franquia incia internacionalização nos EUA 05/03/2019
GIGATRON Franquia incia internacionalização nos EUA
 
FLAMENGO - Alojamento no CT não constava na Licença, diz Prefeitura do Rio 08/02/2019
FLAMENGO - Alojamento no CT não constava na Licença, diz Prefeitura do Rio
 
SAMSONITE anuncia expansão no Brasil por meio de franquias 10/10/2018
SAMSONITE anuncia expansão no Brasil por meio de franquias
 
PLANOS DE SAÚDE revertem decisão judicial que limitou em 5,72% o reajuste 24/06/2018
PLANOS DE SAÚDE revertem decisão judicial que limitou em 5,72% o reajuste
 
MERCADÃO DOS ÓCULOS - Franquia participa da Feira do Empreendedor do SEBRAE 03/04/2018
MERCADÃO DOS ÓCULOS - Franquia participa da Feira do Empreendedor do SEBRAE
 
TEMER dá posse a novos ministros 02/04/2018
TEMER dá posse a novos ministros
 
RODRIGO MAIA: 05/02/2018
RODRIGO MAIA: "Prazo para votar Previdência é “fevereiro, e ponto final”
 
PREVIDÊNCIA Ministro do Planejamento admite alteração na reforma 30/01/2018
PREVIDÊNCIA Ministro do Planejamento admite alteração na reforma
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites