Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Investimentos

14 de Junho de 2018 as 00:06:46



INVESTIMENTOS O Mercado na 4ª feira Ibovespa cai 0,87%. Dólar estável em R$3,715



Diário de Mercado na 4ª feira, 13.06.2018, contado pelo BB-BI
 
Ibovespa recua a menor patamar em sete meses em meio a ambiente mais hostil aos emergentes
 
Resumo.
 
O comunicado que acompanhou a decisão de juros do Fomc foi claro: os EUA caminham na trilha do crescimento consistente. Frases com afirmativas que indicavam que o núcleo da inflação permanecia baixo e que as taxas de juros permaneceriam também baixas foram retirados do comunicado, e, com isso, passou a se consolidar a visão de 4 altas de juros por lá neste ano.
 
O impacto inicial nos mercados foi agudo, mas o que veio na sequência foi uma entrevista do Chairman do Fed, que acabou por amenizar o viés hawkish (mais duro) da autoridade monetária.
 
No Brasil, sem grandes direcionadores dos lados político ou corporativo, a bolsa se retraiu ao menor nível desde novembro, enquanto o dólar ganhou força por conta do Fomc - carregando consigo a curva de juros futuros – mas encerrou estável ante forte atuação em swaps do Bacen. 
 
Ibovespa.
 
O índice doméstico navegou na maior parte da sessão em terreno negativo e teve sua queda intensificada após a decisão do Fomc, quando renovou a pontuação mínima do dia, aos 71.035 pts (-2,36%).
 
O Ibovespa recuperou parte das perdas nas horas finais, mas não evitou recuo de 0,9%. Ambev, Vale e o setor financeiro caíram em peso. Na outra ponta, destaque para os desempenhos de Eletrobrás e CCR.
 
O Ibovespa fechou aos 71.122 pts (-0,87%), acumulando -6,03% no mês, -5,60% no ano e 16,65% em 12 meses. O volume financeiro preliminar da Bovespa foi de R$ 10,83 bilhões, sendo R$ 10,36 bilhões no mercado à vista.
 
Capitais Externos na Bolsa
 
Na 2ª feira, 11.06, último dado disponível, houve saída líquida de capital estrangeiro em R$ 277,31 milhões da bolsa. No mês de junho o saldo é negativo em R$ 3,433 bilhões; já no ano, o saldo registra saída líquida de R$ 7,445 bilhões no ano.
 
Agenda Econômica.
 
Nos EUA, a decisão de juros pelo Fomc representou o maior evento da agenda econômica da semana. Enquanto a decisão unânime pela elevação do intervalo das Fed Funds em 0,25 pontos percentuais, para a range entre 1,75% e 2,0% ao ano não foi uma surpresa, o comunicado que a acompanhou trouxe informações novas e relevantes ao estudo de cenários futuros da dinâmica monetária do país.
 
O gráfico de pontos, que traz a visão de cada integrante do colegiado do Fed passou a consolidar a visão de mais duas altas de juros por lá ainda esse ano, na esteira da leitura de uma economia crescentemente robusta e inflação caminhando paulatinamente em direção à meta.  
 
No Brasil, as vendas no varejo relativas ao mês de abril avançaram 1,0% ante março, e 0,6% na comparação ante abril de 2017 no seu conceito restrito. No conceito ampliado, que inclui a leitura de itens como materiais de construção e veículos, o avanço mensal foi de 0,6% e o anual ficou em 1,3%. Todos os dados vieram melhores do que aguardados pelos analistas.
 
Câmbio e CDS.
 
Entre altas e quedas, o dólar oscilou à mercê da definição de juros dos EUA, e teve seu momento de maior valorização ante o real momentos após a sua divulgação, quando o Bacen então interveio com o terceiro leilão de swaps do dia, abrandando o avanço da moeda.
 
A divisa fechou em R$ 3,7150 (+0,03%), recuando 0,46% no mês, e acumulando alta de 12,07% no ano e de 12,30% em 12 meses.
 
 
Risco País
 
O risco medido pelo CDS Brasil 5 anos cedeu a 264 pts, ante 265 pts da véspera.
 
Juros
 
Analogamente ao mercado de câmbio, os juros tiveram seu momento de maior stress após a divulgação do comunicado da decisão do Fomc. À medida que o mercado foi digerindo o ocorrido, o ímpeto foi se reduzindo, mas não o suficiente para inverter o predominante avanço ao longo de toda a estrutura da curva futura de juros.     
 
Para quinta-feira.
 
No Brasil ganham relevância os dados do IGP-10 da FGV. Já na zona do euro, destaque para a decisão do BCE sobre a taxa básica de juros, e, nos EUA, o foco estará nos dados do varejo e do seguro-desemprego.  
 
 
Confira no anexo a íntegra do relatório de análise do comportamento do mercado na 4ª feira, 13.06.2018, elaborado por RAFAEL REIS, CNPI-P, e e RICARDO VIEITES, CNPI, ambos do BB Investimentos

Clique aqui para acessar o aquivo PDF

Fonte: RAFAEL REIS, CNPI-P, e e RICARDO VIEITES, CNPI, ambos do BB Investimentos





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 19.10. Programe seu Investimento 20/10/2018
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 19.10. Programe seu Investimento
 
O MERCADO na 6ª feira: Ibovespa sobe 0,44%. Dólar cai a R$3,715 19/10/2018
O MERCADO na 6ª feira: Ibovespa sobe 0,44%. Dólar cai a R$3,715
 
O MERCADO na 5ª feira: Azedou o Cenário Externo e também o Doméstico 18/10/2018
O MERCADO na 5ª feira: Azedou o Cenário Externo e também o Doméstico
 
O MERCADO na 3ª feira: Ibovespa sobe 2,83%. Dólar cai a R$ 3,722 17/10/2018
O MERCADO na 3ª feira: Ibovespa sobe 2,83%. Dólar cai a R$ 3,722
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 15.10 Programe seu Investimento 15/10/2018
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 15.10 Programe seu Investimento
 
O MERCADO 2ª feira: Ibovespa sobe 0,53%. Dólar cai a R$ 3,738 15/10/2018
O MERCADO 2ª feira: Ibovespa sobe 0,53%. Dólar cai a R$ 3,738
 
LOJAS  RENNER  Investor Day 2018 e Revisão de Preço 13/10/2018
LOJAS RENNER Investor Day 2018 e Revisão de Preço
 
GUIA DE AÇÕES  Conheça aqui as cotações de 11.10. Programe seu Investimento 12/10/2018
GUIA DE AÇÕES Conheça aqui as cotações de 11.10. Programe seu Investimento
 
O MERCADO na 5ª feira: Ibovespa cai 0,95%. Dólar sobe a R$ 3,776 12/10/2018
O MERCADO na 5ª feira: Ibovespa cai 0,95%. Dólar sobe a R$ 3,776
 
O MERCADO 4ª feira: Mau humor externo faz Ibovespa cair 2,8% e Dólar subir a R$ 3,763 10/10/2018
O MERCADO 4ª feira: Mau humor externo faz Ibovespa cair 2,8% e Dólar subir a R$ 3,763
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites
JORNAL FRANQUIA - Todos os direitos reservados 2009