Home   |   Expediente   |   Publicidade   |   Cadastre-se   |   Fale Conosco             

Economia e Finanças

29 de Agosto de 2012 as 20:08:42



COPOM reduz taxa Selic para 7,5% ao ano, desesperança dos Financistas.



29/08/2012 20:07 

 
"Brasília – O Copom decidiu, por unanimidade, reduzir a taxa Selic para 7,50% a.a., sem viés.
 
"Considerando os efeitos cumulativos e defasados das ações de política implementadas até o momento, que em parte se refletem na recuperação em curso da atividade econômica, o Copom entende que, se o cenário prospectivo vier a comportar um ajuste adicional nas condições monetárias, esse movimento deverá ser conduzido com máxima parcimônia.
 
"Votaram pela redução da taxa Selic para 7,50% os seguintes membros do Comitê: Alexandre Antonio Tombini, Presidente, Aldo Luiz Mendes, Altamir Lopes, Anthero de Moraes Meirelles, Carlos Hamilton Vasconcelos Araújo, Luiz Awazu Pereira da Silva, Luiz Edson Feltrim e Sidnei Corrêa Marques.
 
"Brasília, 29 de agosto de 2012
 
Banco Central do Brasil
Assessoria de Imprensa
imprensa@bcb.gov.br
(61) 3414-3462 "
 
 
Nota do JORNAL FRANQUIA
 
A redução da taxa SELIC de 8,0 para 7,5%, na reunião do COPOM deste 29.08.2012, reflete a comprensão do Banco Central de que a economia brasileira ainda não apresentou    ativação importante e autosustentada da economia, bem como a elevação dos preços não representa ameça tão importante quanto. Nas palavras do comunicado do Banco Central, elementos para uma prospecção das próximas definições do COPOM nas reuniões de outubro e dezembro próximos: 
 
"... se o cenário prospectivo vier a comportar um ajuste adicional nas condições monetárias, esse movimento deverá ser conduzido com máxima parcimônia. ... "  
 
Essas palavras significam que, caso a economia brasileira não readquira um rítmo expansionista interessante, leia-se 'PIB crescendo a 4% ao ano', o COPOM poderá, ainda neste ano, reduzir a taxa básica da economia brasileira, SELIC, com máxima parcimônia, isto é, em 0,25 pontos percentuais, até 7,25%. Caso a economia venha a se reanimar, a SELIC poderá manter-se estável em 7,5%, ou poderá ser expandida para 7,75% ou 8,0%, caso o comportamento dos preços da economia for ascendente.
 
Aqui cabe uma explicação para 'rítmo expansionista interessante'. Não é algo vago, mas muito preciso. Significa o rítimo de expansão econômica que permita a geração de empregos em quantidade suficiente para acolher a nova população de jovens que entram no mercado de trabalho a cada ano e também aqueles que ainda estão desempregados; expansão econômica que viabilize a geração de renda que viabilize condições de vida digna à parcela menos favorecida da população e o resgate social dos miseráveis.
 
Com a redução de 0,5 ponto percentual da taxa SELIC, deste 29.08.2012, completa-se um ano de prática da estratégia reducionista dessa taxa pelo Banco Central, contrariando a ortodoxia econômica até então praticada, comprometida com os interesses dos grandes bancos e dos rentistas, que o governo anterior temeu implementar. Os efeitos dessa nova política são visíveis na rentabilidade menor dos bancos, observável em seus balanços, e em sua busca por títulos privados mais rentáveis e por operações de crédito empresarial.
 
No presente, o mercado financeiro reune forças para que o Banco Central volte a subir a taxa SELIC, seja pela contundência das críticas das empresas de consultoria "especializadas",  --  financiadas por um pool de clientes que pagam pelos cenários econômicos que produzem -- , seja pelo alardeamento de temores de uma "bolha" brasileira, pelos bancos brasileiros e internacionais, seja pelas críticas, nas entrelinhas, feitas pelos membros do FMI.
 


Fonte: Banco Central





Indique a um amigo     Imprimir     Comentar notícia

>> Últimos comentários

NOTÍCIAS DA FRANQUEADORA E EMPRESAS DO SEGMENTO


  Outras notícias.
27/11/2020
Oi fecha acordo com AGU e vai pagar R$ 7 BI para União
 
PETRÓLEO - ANP retoma a 17ª Rodada de Licitações de Blocos Exploratórios 27/11/2020
PETRÓLEO - ANP retoma a 17ª Rodada de Licitações de Blocos Exploratórios
 
JUROS LÁ EM CIMA - Cartão de Crédito a 317,5% e Crédito Pessoal a 771% aa 27/11/2020
JUROS LÁ EM CIMA - Cartão de Crédito a 317,5% e Crédito Pessoal a 771% aa
 
DESEMPREGO Sobe de 13,3% a 14,6% e Taxa de Subutilização, a 30,3%. Recordes. 27/11/2020
DESEMPREGO Sobe de 13,3% a 14,6% e Taxa de Subutilização, a 30,3%. Recordes.
 
IOF volta a incidir sobre Operações de Crédito, desde 25.11 26/11/2020
IOF volta a incidir sobre Operações de Crédito, desde 25.11
 
DÓLAR sobe a R$ 5,335 em dia de feriado nos EUA 26/11/2020
DÓLAR sobe a R$ 5,335 em dia de feriado nos EUA
 
CMN autoriza BC a transferir R$ 325 bi para TESOURO 27/08/2020
CMN autoriza BC a transferir R$ 325 bi para TESOURO
 
TESOURO NACIONAL  Recursos transferidos do BC cobrirão vencimentos da Dívida 25/11/2020
TESOURO NACIONAL Recursos transferidos do BC cobrirão vencimentos da Dívida
 
DÓLAR encerrou em queda a R$ 5,32. IBOVESPA sobe a 110.230 pts 25/11/2020
DÓLAR encerrou em queda a R$ 5,32. IBOVESPA sobe a 110.230 pts
 
AUXÍLIO EMERGENCIAL Caixa paga hoje para 5,1 milhões de beneficiários 25/11/2020
AUXÍLIO EMERGENCIAL Caixa paga hoje para 5,1 milhões de beneficiários
 
Escolha do Editor
Curtas & Palpites